PUBLICIDADE
Topo

"Cometemos um deslize e não tenho vergonha de pedir desculpa", diz Bacci

O apresentador do "Cidade Alerta", Luiz Bacci - Divulgação/Record TV
O apresentador do "Cidade Alerta", Luiz Bacci Imagem: Divulgação/Record TV
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

10/06/2020 19h30

O apresentador Luiz Bacci tratou nesta quarta-feira (10) da repercussão de uma reportagem do "Cidade Alerta" exibida na véspera. E pediu desculpas pelos erros cometidos.

"No calor da cobertura cometemos um deslize e imediatamente nos desculpamos. Tratamos uma pessoa suspeita de agiotagem como agiota", disse o apresentador.

Com base em informações de vizinhos, a repórter Luiza Zanchetta disse que a vítima de um assassinato era agiota. A informação revoltou a filha do homem morto, que confrontou a repórter ao vivo.

"Vocês não podem afirmar uma coisa. De repente, vocês vêm com suposições de vizinho? Achei que o jornalismo da Record era mais responsável", disse ela.

Bacci repetiu várias vezes que os muitos erros cometidos ao longo dos 45 minutos da reportagem foram apenas "deslizes" e também reiterou mais de uma vez que não tem problema algum em reconhecer seus erros. "Não tenho vergonha de pedir desculpa".

Na visão do apresentador, as críticas ao trabalho não levaram em conta a reportagem completa, mas apenas alguns trechos. "No jornalismo ao vivo, você trabalha com informações iniciais, e cometemos um deslize".

Bacci não fez menção ao fato de Amanda, a filha do homem assassinado, ter se sentido desrespeitada durante a transmissão ao vivo. A sua fala ignora a dimensão do que, de fato, ocorreu. Não foi apenas um "deslize", um pequeno erro, o que o apresentador e a repórter fizeram na noite de terça-feira.

Ao minimizar o fato, corre o risco de repetir o procedimento em outras situações. Basta ver os trechos da reportagem abaixo para compreender isso:

Mauricio Stycer