Coluna

Ricardo Feltrin

Silvio registra, mas reduz importância do ibope durante o Teleton

Reprodução/SBT
Silvio Santos idealizou e apresentas o Teleton há 20 anos Imagem: Reprodução/SBT
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

29/10/2017 10h44Atualizada em 29/10/2017 10h46

Por volta das 23h de ontem, enquanto a Globo exibia o “Altas Horas”, o programa de arrecadação “Teleton”, no SBT atingiu seu pico de audiência com 14 pontos na Grande São Paulo, segundo dados prévios mensurados pela Kantar Ibope Media.

Por um minuto, chegou a superar a Globo, alcançando um efêmero primeiro lugar isolado.

O próprio Silvio fez um breve registro ao vivo do momento (“subimos rápido, han?”), mas a euforia logo tomou conta dos bastidores do programa, com pessoas se abraçando --algumas quase às lágrimas, emocionadas.

O tom exagerado de festa não programada não demorou muito.

Discretamente, alguém da produção (por ordem de Silvio) fez chegar aos ouvidos dos “festeiros” nos bastidores de que o objetivo do Teleton não é e nunca foi a audiência, e que todos estavam ali para uma causa muito maior do que um simples briga de audiência.

Em outras palavras, que seria legal se “maneirassem” na alegria só por causa do ibope.

O recado curto e grosso bastou para que todos voltassem a se focar no objetivo da campanha.

Apesar disso, o pico de audiência não durou muito tempo e logo a Globo voltava ao seu tradicional primeiro lugar isolado.

Leia mais

Silvio Santos muda protocolo e pela 1ª vez encerra o Teleton sozinho no palco

Nova grade da Record derruba audiência da emissora e ajuda SBT

Colunista no Twitter, no Facebook ou no site Ooops!

 

 

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Topo