Topo

Coluna

Ricardo Feltrin


Ibope corta 1,34 milhão de casas com TV paga do cálculo de audiência

Tendência mostra fuga de assinantes das operadoras de TV paga
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

2019-05-07T09:54:00

07/05/2019 09h54

A crise e o encolhimento da TV por assinatura no país já podem ser verificados também no cálculo de audiência feito pela Kantar Ibope Media.

Desde o ano passado, a Kantar reduziu a estimativa do total de domicílios (universo) com TV paga no Painel Nacional de Televisão: em dezembro do ano passado o cálculo era feito sobre 11.520.894 mil domicílios com TV por assinatura.

Este ano, porém, esse universo de TV paga já encolheu para 10.179.738 domicílios nas principais regiões metropolitanas do país, medidas pela Kantar Ibope. Ou seja, 1,34 milhão de pontos pagos a menos.

É bom dizer que essa queda se refere à queda apenas nas 15 principais regiões metropolitanas do país, e não a todo território nacional. Portanto, a queda nacional deve ser maior ainda.

Em março, segundo os dados mais recentes da Anatel, havia 17,2 milhões de pontos de TV paga em todo o Brasil.

São quase 3 milhões a menos de residências do que havia cinco anos antes, no final de 2014.

Desde o final da Copa do Mundo no Brasil, o número de assinantes só faz cair. Os motivos são a crise econômica, o desemprego e a concorrência de novos produtos como a internet e os serviços de streaming.

O setor, como um todo, está pessimista: praticamente todas as operadoras do país estão vendo encolher sua base de assinantes.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook e site Ooops