Topo

Coluna

Ricardo Feltrin


Justiça em 2ª instância manda Globo reintegrar câmera de Faustão

Faustão (com camisa estampadona) apresenta o "Domingão do Faustão", na Globo - Reprodução/Globo
Faustão (com camisa estampadona) apresenta o "Domingão do Faustão", na Globo Imagem: Reprodução/Globo
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

16/07/2019 22h05

A Justiça determinou em segunda instância que o câmera JVB (nome será preservado) deve ser readmitido pela Globo, onde trabalhou por 18 anos, segundo esta coluna apurou.

Ela trabalhava no "Domingão do Faustão" e foi demitido enquanto fazia tratamento contra o alcoolismo em setembro do ano passado, conforme informado aqui no último dia 2.

O juiz Thiago Melosi Soria, da 34ª Vara do trabalho, já havia determinado na semana passada que o ex-funcionário fosse reintegrado a seus quadros, sob pena de R$ 500 diários até o cumprimento da decisão.

Ontem (15) a Justiça manteve a decisão contra a Globo, rechaçando tentativa da emissora em anular a decisão.

O desembargador Fernando Marques Celli, do TRT (Tribunal Regional do Trabalho), negou pedido de liminar no mandado de segurança impetrado pela emissora contra a decisão da 34ª Vara.

A decisão da segunda instância foi proferida ontem (15). A Globo foi procurada para comentar mas não se manifestou até a publicação desta nota. A coluna também procurou o advogado do câmera, Kiyomori Mori, mas ele não respondeu.

"O receio de dano irreparável ou de difícil reparação é justificado, diante da doença do autor, e da necessidade de dar continuidade ao tratamento médico", proferiu o juiz na sentença de primeira instância --mantida pela segunda.

Na Globo, segundo os autos, o alcoolismo do câmera era de conhecimento de todos. Foram incluídos vídeos para comparar o estado de embriaguez do câmera em alguns momentos.

Em um dos vídeos aparece o próprio Fausto Silva, que diz: "(ele) chega bêbado, é uma loucura". Por causa do vício, testemunhas afirmaram que JVB nem sequer mais era convidado para festas de final de ano promovidas por Faustão e sua equipe.

"Trata-se de doença estigmatizante, com relevantes reflexos sociais, não cabendo a demissão do trabalhador em tratamento da doença, ainda mais em uma emissora como a TV Globo", disse o juiz Thiago Melosi Soria em primeira instância.

Trata-se da segunda decisão da Justiça do Trabalho em uma semana determinando à Globo que reintegre um funcionário demitido. Esta semana o tribunal já havia determinado que a repórter Izabella Camargo fosse reintegrada à empresa, conforme o UOL publicou com exclusividade.