PUBLICIDADE
Topo

GloboNews dá mais ibope que CNN, BandNews e RecordNews juntas

Aline Midlej, uma das âncoras da GloboNews - Divulgação/GloboNews
Aline Midlej, uma das âncoras da GloboNews Imagem: Divulgação/GloboNews
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

08/04/2020 11h25

Na última segunda-feira a GloboNews registrou sua maior audiência numa segunda-feira em 2020.

Foi um dia de extrema tensão política: o ministro da Saúde, Henrique Mandetta passou o dia ameaçado de demissão pelo presidente Jair Bolsonaro (o que não ocorreu).

Com o confinamento causado pela pandemia de coronavírus e com o sinal temporariamente aberto, a GloboNews registrou nesse dia 0,422 ponto nas 24 horas do dia no país.

Trata-se de um índice 88% maior que a média de todas as segundas-feiras deste ano. Desde o mês passado o canal já vem obtendo audiência mais de 80% superior ao habitual.

Parece pouco, mas isso representa quase a mesma média que um canal aberto como a RedeTV atinge diariamente.

Além disso esses 0,42 ponto representaram muito mais do que o ibope obtido por CNN (0,182), RecordNews (0,060) e BandNews (0,058) somadas.

Cada ponto nessa medição chamada de PayTV representa cerca de 100 mil domicílios sintonizados nas 15 maiores regiões metropolitanas do país.

Sozinho, o canal noticioso do Grupo Globo passou o dia isolada na liderança da TV paga, derrotando inclusive os canais infantis (eternos líderes de audiência).

Os dados são consolidados e foram mensurados pela Kantar Ibope Media.

A coluna os obteve por meio de fontes nas emissoras, uma vez que a Kantar não tem autorização para divulgar esse tipo de informação à imprensa (por questões contratuais).

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops

Ricardo Feltrin