TV e Famosos

Perdão pelo vacilo! Existe jeito certo de um famoso pedir desculpas?

Montagem UOL
Biel, Paulo Zulu e MC Gui tiveram de pedir desculpas ao público recentemente Imagem: Montagem UOL

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

19/10/2016 17h52

De nudes divulgados por engano a bebedeiras e crimes, os famosos também erram – e não é pouco. Mas enquanto os erros dos anônimos raramente são divulgados ao grande público, os das celebridades são dissecados à exaustão no tribunal das redes sociais e, quase sempre, levam a um pedido de desculpas – que pode ou não ser bem visto pelo público.

MC Biel é um exemplo recente de que nem todas declarações de arrependimento convencem o público. Acusado de assediar uma jornalista, o cantor tratou o caso como “brincadeira” para, poucos dias depois, sob pressão da mídia, divulgar um vídeo em que pedia desculpas à jovem. Na internet, porém, a atitude foi criticada como “falsa” e “forçada”.

Haveria então um jeito certo de o famoso pedir desculpas? Segundo especialistas ouvidos pelo UOL, o importante é que o arrependimento seja autêntico. “Quando o público sente que existe credibilidade, que existe arrependimento verdadeiro, autêntico, o público costuma aceitar. Quando percebe que é feito só para constar, aí o público fica revoltado”, analisa o doutor em psicologia Jacob Pinheiro Goldberg. Ike Cruz, empresário de atores como Juliana Paes e Rodrigo Santoro, concorda: "Ele só deve fazer isso genuinamente".

Se a dose de sinceridade vier acompanhada de humildade, melhor, na avaliação da publicitária Karla Ikeda, especialista em gerenciamento de carreira e autora do livro "Profissão: Famoso – Como Gerenciar Imagens de Sucesso". “Nesse momento, a melhor coisa a fazer é assumir uma postura mais humilde, sem procurar desculpas para justificar o que aconteceu, mas é necessário também se manter autêntico, para não soar como algo falso ou impessoal. A desculpa tem que ter a cara do artista mesmo, não pode soar como um pedido de desculpas da assessoria, ainda que a nota seja lançada por ela”.

No caso de Biel, um dos problemas com seu pedido de desculpas foi o fato de ele, antes, ter atacado a jornalista por meio de um post em seu Instagram, no qual chegou a dizer que “o lobo mau sempre será vilão se só escutarem a versão da Chapeuzinho”.

“O vídeo postado posteriormente ficou sem efeito, afinal a primeira atitude impulsiva já havia revelado uma outra face", explica Ikeda. "O ideal seria ter se pronunciar publicamente pedindo desculpas, reconhecendo ter exagerado em seu comportamento e ter errado nas escolhas das palavras utilizadas e comprometendo-se a tomar mais cuidado com suas atitudes (e de fato cumprir essa promessa)”.

Pensar com calma antes de responder é um dos conselhos de Cruz. "O importante é sempre procurar conter o impulso. Segurar, absorver por um tempo, não rebater de imediato para não colocar nenhum tipo de palavra que possa se arrepender. Pode ser que ela [a desculpa] não seja tão forte quanto o que foi falado", diz o empresário, que recomenda também a cautela antes que uma polêmica seja criada, principalmente na internet: "As redes sociais abriram um diálogo com pessoas invisíveis, que opinam em cima de tudo, então tem que haver muito cuidado". 

Kevin Winter/Getty Images/AFP
Famosos que se desculpam, mas não mudam o comportamento, como Biever, têm a credibilidade prejudicada Imagem: Kevin Winter/Getty Images/AFP

Estratégias e mudanças de comportamento

Também chamaram a atenção nas últimas semanas os sucessivos pedidos de desculpas de Paulo Zulu, que acidentalmente postou uma foto em que aparecia nu no Instagram. O ator se desculpou logo após o ocorrido, dizendo ter sido hackeado, mas dias depois afirmou que o erro havia sido dele mesmo e voltou a pedir desculpas.

Apesar do erro inicial, sua estratégia foi mais feliz que a de Biel, já que ele admitiu logo a confusão. “Ele não acusou ninguém pelo vazamento das fotos, acreditou que poderia ter sido uma ação de terceiros, mas, percebendo que não era nada disso, assumiu o erro, desculpou-se e (espero e acredito que) não fará de novo”, afirma Karla Ikeda.

O simples pedido de desculpas, porém, pode não bastar – e em certos casos deveria ser acompanhado de uma atitude mais concreta, opina Pinheiro Goldberg. “O fato de o indivíduo ser famoso implica numa responsabilidade de exemplo. Ele é modelo para a sociedade”, diz. Biel, sugere, poderia ter ajudado voluntariamente uma organização de defesa dos direitos das mulheres, e MC Gui, que foi detido por dirigir sem CNH, poderia dar o exemplo passando alguns dias sem utilizar o automóvel.

Para Ike Cruz, uma mudança verdadeira de comportamento após o deslize é essencial para manter a credibilidade do famoso e criar a possibilidade de reverter sua imagem. Caso contrário, o público pode parar de levá-lo a sério, como aconteceu com Justin Bieber, que se lamentou pelo seu comportamento de "bad boy", mas pouco depois se meteu em novas confusões. "Uma reparação, com continuidade de um modo de vida questionável vira apenas uma desculpa para poder se livrar daquele momento pontual, mas acaba não ganhando força e criando um boca a boca muito ruim. O público já não vê com tanta credibilidade uma reparação se a pessoa não muda o comportamento."

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais TV e Famosos

Topo