Topo

TV e Famosos

"Não acho que precisa de Caio para Bibi se regenerar", diz Fabiana Escobar

Reprodução/Instagram/bibiperigosa
Juliana Paes e Fabiana Escobar Imagem: Reprodução/Instagram/bibiperigosa

Marcela Ribeiro

Do UOL, no Rio

20/10/2017 04h00

Algumas cenas de "A Força do Querer" marcaram Fabiana Escobar, que inspirou a personagem de Juliana Paes, pelo realismo. Em seu livro "Perigosa", ela relata o período em que ficou casada com Saulo Sá, o Barão do Pó, traficante da Rocinha, preso desde desde 2008, com quem teve dois filhos. 

"A Gloria [Perez] conseguiu fazer um resumão da minha vida. As cenas foram bem reais, a essência da história, o sentimento que está no meu livro, ela conseguiu passar muito. Em algumas cenas, fiquei paralisada e impressionada. No olhar da Juliana Paes, parecia que ela estava sentindo o que eu passei", conta.

Em um dos finais gravados, Bibi será presa por ter incendiado o restaurante de Dantas (Edson Celulari) e, após cumprir pena, acabará a novela feliz ao lado de Caio (Rodrigo Lombardi). Fabiana não contou com a ajuda de nenhum companheiro para se reerguer e comenta o possível final da personagem.

"Não acho que Bibi precisaria de um Caio para se regenerar, não tive isso, mas aí novela é novela. A pessoa não precisa de um homem para mudar, isso aí vai depender só dela", opina.

A agora escritora, que participa do último capítulo nesta sexta-feira (20), assistirá o final em casa com a mãe e os filhos. Fabiana reconhece que deu motivos para ser presa na época que era casada com Saulo e comenta o que acha da possível prisão de Bibi Perigosa na novela.

Reprodução/Instagram
Fabiana Escobar posa com Emílio Dantas nos bastidores de "A Força do Querer" Imagem: Reprodução/Instagram

"Como Bibi deixou muitas provas, não tem para onde correr. Faz parte dessa realidade, isso aí acontece com muitas, a cadeia está lotada de mulheres. Representa muitas delas, que às vezes têm até menos culpa do que a personagem da novela e mesmo assim estão presas... Quem faz essas coisas, automaticamente sofre com as consequências. Dei motivos para ser presa. Talvez se isso tivesse acontecido [ser presa], eu estivesse na pior. Talvez tivesse até continuado sendo aquilo", diz.

Fabiana respondeu a um processo por associação ao tráfico e apologia, mas foi absolvida.

Assim como a cena que encerrou o capítulo de quarta-feira (18), com Bibi apontando uma arma para Rubinho (Emilio Dantas), Fabiana admite ter feito o mesmo com Saulo.

"De dar tiro não, mas de quase. [Já apontei a arma para ele] várias vezes, depois ele passou a esconder porque ele ficou com medo. Tentava tomar a arma dele. Foi em brigas por causa de mentiras, treta, armação."

A Bibi Perigosa da vida real acredita que já pagou pelos seus erros, que ela mesma admite, e diz que teve uma redenção solitária, só com o suporte da mãe.

"Minha punição foram os dissabores para sair desse meio. Ficar sozinha com as crianças, ter que me reerguer sem apoio de ninguém, com aquela mancha de mulher do fulano, de questionarem: 'Como vai trabalhar?', como arrumou dinheiro sem fazer nada errado?' Os amigos que se afastam. As pessoas com medo de respingar, não queriam ficar perto para o Saulo não achar que estavam do meu lado", completa.

Arquivo Pessoal
Imagem: Arquivo Pessoal

Saulo, que inspirou Gloria Perez a criar Rubinho, foi preso quando a família estava vivendo em Moragogi, Alagoas. Na ocasião, o traficante já havia sido condenado a 18 anos de prisão e estava foragido. Ex-carteiro, o criminoso foi acusado de fornecer drogas para favelas do Rio, incluindo a Rocinha, e de manter um laboratório para refino de pasta de cocaína trazida da Bolívia. Ele também foi apontado, pela Polícia Federal, como um dos principais fornecedores de armas e munições do Rio.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais TV e Famosos