Topo

Televisão

Pedro Cardoso desabafa contra presidente da EBC e abandona programa ao vivo

Do UOL, em São Paulo

23/11/2017 17h58

O ator Pedro Cardoso, 54, desabafou contra o presidente da EBC (Empresa Brasil de Comunicação), responsável pela TV Brasil, e abandonou o programa "Sem Censura", ao vivo, nesta quinta-feira (23). 

"Eu não vou responder essa pergunta --e nenhuma outra-- porque quando eu cheguei aqui, eu encontrei uma empresa que está em greve. E não participo de programa em empresas que estão em greve", disse, logo no início do programa.

Leia também

Os profissionais da EBC estão em greve desde o dia 14 de novembro, nas praças de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Eles pedem a revisão de medidas como o congelamento de salários e a retirada de benefícios, entre eles, cesta alimentação, de acordo com o site do Sindicato de Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo

Segundo UOL apurou, vários programas da EBC passaram a ser gravados para evitar protestos, especialmente que entrevistados soltassem "Fora Temer", o que aconteceu mais de uma vez. Com a greve, as atrações do canal, incluindo o "Sem Censura", estão sendo exibidas ao vivo.

Em sua fala, Cardoso também citou o presidente da empresa, Laerte Rimoli, que compartilhou nas redes sociais posts que ironizavam recente declaração da atriz Taís Araújo sobre o racismo no Brasil e o preconceito contra seus filhos.

"O que eu soube também quando cheguei aqui é que o presidente dessa empresa, que é uma empresa que pertence ao povo brasileiro, fez comentários extremamente inapropriados a respeito do que teria dito uma colega minha, onde a a presença do sangue africano é visível na pele. Porque o sangue africano está presente em todos nós, e em alguns está presente também na pele. Se essa empresa que é a casa do povo brasileiro tem no presidente uma pessoa que fala do assunto que eu vim falar aqui", completou.

No programa estavam ainda a apresentadora Katy Navarro, o cantor e percussionista Carlos Negreiros, o professor Lúcio Lage e o ator Hugo Bonemer, primo de William Bonner.

Vivendo em Portugal há dois anos e meio, o intérprete de Augustinho Carrara, de "A Grande Família", está no Brasil para divulgar "O Livro dos Títulos".

"EBC é plural e democrática"

Em comunicado enviado ao UOL, por e-mail, a assessoria de comunicação da EBC disse que o ator teve o direito de se expressar livremente. 
 
"Esta postura da EBC é o resultado da diretriz jornalística e profissional implementada pela atual direção da Empresa Brasil de Comunicação. Nossa programação é a prova viva - e ao vivo - de que esta empresa de comunicação pública é plural, é democrática, acolhe a diversidade de opinião e respeita a lei, inclusive o direito de greve."

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!