PUBLICIDADE
Topo

Famosos

Val Marchiori relembra polêmicas com Jojo a Catra e descarta "A Fazenda"

Bruno Santos/Folhapress
Imagem: Bruno Santos/Folhapress

Jonathan Pereira

Colaboração para o UOL

21/08/2018 06h47

Val Marchiori reviu no "Superpop" de segunda-feira (20) parte das polêmicas em que se envolveu. Sem papas na língua, a socialite reafirmou opiniões que já tinha dado sobre famosos como Mr. Catra e Jojo Todynho, garantindo não ter medo de ser penalizada na Justiça por dizer o que pensa.

"Na TV não pode falar mais nada, tudo é chato. Não me pergunte, que eu falo. Quer processar, processa. Não vou poder falar o que eu penso? Tenho opinião forte e não tenho vergonha disso", disparou, reafirmando não concordar com a eleição de Jojo como musa do Baile da Vogue.

"Adoro a música dela, mas musa? Qual o critério? Não acho ela musa, não tem o perfil. Não é o peso, cada um é feliz como é. A minha opinião é essa, não é perfil de musa. Não estou difamando ela em nada. A acho o máximo como cantora, mas não como musa. Musa para mim é mais fashion", analisa.

O desafeto com Catra é mais antigo: em setembro de 2015, ela disse que o funkeiro "pega as meninas, coitadas, que não têm dinheiro nenhum, faz filhos e ficam na casa", chamando-o de "sem vergonha", e "safado". "Acho errado o que ele faz, a mulher tem que ser única. Os filhos vão sim sofrer preconceito, não é uma coisa normal".

Sobrou até para Luiza Brunet. "Ela me bloqueou no Instagram dela porque o Lirio [Parisotto, ex-namorado da atriz] curtiu minhas fotos. Somos amigos há mais de dez anos", revela, garantindo não ter recebido uma joia dele.

Ela opinou ainda sobre o processo por agressão que Luiza moveu contra o empresário. "Acho que ele foi muito injustiçado. Como uma mulher que está com as costelas quebradas vai trabalhar, entra com ação e pede R$ 100 milhões? Ele ficou muito chateado com o que houve. Eles iam e voltavam várias vezes, ele quis fazer um acordo e ela não aceitou".

Fútil, eu?

Val também nega que a futilidade seja sua característica. "Na época do 'Mulheres Ricas' falavam que eu era fútil. Não me incomodei porque eu não era, nunca fui fútil. As pessoas não conheciam nada sobre mim. Queria eu ter sido filhinha de papai, sempre trabalhei". Mas confessa que gosta de ostentação. "Já gastei R$ 200 mil com bolsa, joinha, mas não todo mês. Quando vê, já foi", diverte-se.

A socialite revela que não deve entrar em outro reality de confinamento. "Sabe quando eu participaria da 'Fazenda'? Nunca, não é o meu perfil de reality show. Mas quase todo ano sou convidada".

Famosos