Topo

Novela

Ouro Verde


"Escrever é muito chato", admite autora de Ouro Verde, nova novela da Band

A novelista portuguesa Maria João Costa, autora de Ouro Verde - Carlos Reinis/Band
A novelista portuguesa Maria João Costa, autora de Ouro Verde Imagem: Carlos Reinis/Band

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

15/07/2019 04h00

A novelista portuguesa Maria João Costa está tensa para a estreia de Ouro Verde, sua primeira trama, na Band, hoje à noite. "Coloque-se no meu lugar e veja como você ficaria nervoso", desabafa ao UOL. Para ela, que também é jornalista e chefiou uma editora portuguesa no Brasil, ter sua história exibida no "país das novelas" é um dos principais desafios da carreira.

"É uma grande responsabilidade lançar a novela no Brasil, mas fico feliz pela novela viajar para tantos lugares", comemora a autora da trama, que já foi exportada para 60 países e faturou o Emmy Internacional em 2018.

Ouro Verde (título inspirado na Floresta Amazônica) é o nome do império de Jorge Monforte (Diogo Morgado), um dos maiores empresários do agronegócio mundial, localizado na Amazônia. A família dele é vítima de um atentado, mas o bilionário sobrevive, deixa Portugal e se muda para o Brasil querendo vingança. E adota outra identidade: Zé Maria Magalhães.

Os atores Úrsula Corona e Gracindo Júnior, a novelista Maria João Costa e o cantor Daniel no lançamento de Ouro Verde - Carlos Reinis/Band
Os atores Úrsula Corona e Gracindo Júnior, a novelista Maria João Costa e o cantor Daniel no lançamento de Ouro Verde
Imagem: Carlos Reinis/Band

Apesar da ansiedade pela estreia de Ouro Verde, sucesso de audiência na rede portuguesa TVI, Maria João se sente em casa no Brasil. Bem-humorada e "sincerona", ela conta como iniciou, de maneira surpreendente, sua trajetória na teledramaturgia.

"Minha história é tão fora do comum. Na verdade, nunca quis escrever novela. As pessoas têm esse sonho, mas nunca quis escrever, achava muito chato. Aliás, eu acho muito chato o ato de escrever. O que mais me custa nesse trabalho é ficar o dia todo sentada escrevendo", admite Maria João.

A autora de Ouro Verde nunca está sozinha enquanto escreve. Ela costuma trabalhar ao lado de seus cachorrinhos de estimação e de uma equipe de roteiristas. Uma delas, aliás, foi quem a incentivou a entrar na TV.

A novelista Maria João Costa trabalha ao lado de seus cachorrinhos de estimação - Reprodução/Instagram/mjcarioca
A novelista Maria João Costa trabalha ao lado de seus cachorrinhos de estimação
Imagem: Reprodução/Instagram/mjcarioca
"Eu tinha uma amiga que trabalhava comigo na editora e era noveleira. Ela sim sonhava escrever novelas. 'Você já viu as novelas que estão passando aqui? São tão ruins! Podemos fazer alguma coisa melhor', disse. Vi e realmente eram muito ruins! Nos juntamos em um fim de semana e fizemos uma sinopse. Mostramos a um canal de TV, mas só fazia uma novela por ano e tinha contrato com uma produtora. A TVI adorou, mas também tinha uma produtora que não tinha interesse por autores novos", conta.

A reviravolta na carreira de Maria João aconteceu quando um ex-diretor da TVI retornou à emissora portuguesa e acolheu a então aprendiz de novelista, mas com outro projeto: uma história ambientada no Brasil. Deu certo, e ela emplacou mais uma produção também gravada no nosso país: a novela Valor da Vida.

"Fizemos uma novela mais clássica, porque a outra era mais arriscada. Quando falaram da ideia de uma trama em Portugal e no Brasil, tomei o assunto: 'Se é com o Brasil, é para mim, essa novela tem que ser minha'. Apresentei uma sinopse que acabou em Ouro Verde", recorda.