Topo

Famosos


Chapa de Betti pede e Justiça manda sindicato mostrar imagens de eleição

Justiça concedeu liminar à chapa de Paulo Betti, que envolve 20 pessoas - Divulgação/TV Globo
Justiça concedeu liminar à chapa de Paulo Betti, que envolve 20 pessoas Imagem: Divulgação/TV Globo

Gilvan Marques

Do UOL, em São Paulo

19/07/2019 17h46

A 81ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro concedeu liminar para que gravações de câmeras de segurança da sede do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado do Rio de Janeiro (SATED/RJ), e de outras localidades, sejam disponibilizadas à chapa composta pelo ator Paulo Betti e outras 20 pessoas.

A alegação do grupo, que saiu derrotado na eleição ocorrida no início do mês, é que teria havido um suposto abuso de poder econômico por parte da chapa vencedora. (Leia o post abaixo)

Uma das reclamações do grupo é que a Comissão Eleitoral impugnou a urna do Teatro Sergio Porto, em Humaitá, zona sul do Rio, onde, teoricamente, a chapa derrotada teria mais votos, sob a justificativa de boca de urna.

Jessica Caliman, advogada que representa a chapa de Paulo Betti, disse que não iria fazer comentários "já que o caso corre sob segredo de Justiça".

O UOL também falou com Milton Gonçalves sobre o episódio, que reagiu da seguinte forma. "Pra mim tudo isso já estava resolvido", disse o ator.

A reportagem também tentou contato com a direção do sindicato, por telefone e por e-mail, mas não houve retorno.

A chapa composta por Milton Gonçalves venceu as eleições para a diretoria ocorrida entre junho e o início de julho. Na ocasião, foram apurados 476 votos válidos, sendo 05 votos nulos, 01 voto em branco, 308 votos para a chapa 1 e 162 votos para a chapa 2.

Milton Gonçalves comemorou a vitória da chapa que tem o ator Jorge Coutinho como presidente. "É um amigo de muito tempo. Um lutador, uma pessoa que entrega a sua vida no que acredita do fundo do coração. É uma pessoa respeitosa, honesta, que nós todos temos que respeitar porque ele está cuidando do nosso sindicato", afirmou o veterano, ao UOL.

Denominada "Renovação e Transparência", a chapa criada por Betti para fazer frente a Milton Gonçalves foi composta por Tonico Pereira, Zezé Polessa, entre outros. Já a chapa União e Determinação é composta por nomes como Milton Gonçalves, Ruth Souza e Carlos Vereza.

Ameaça de processo

Durante a campanha, Milton Gonçalves moveu processo contra Paulo Betti, conforme informação revelada pelo site F5, parceiro do UOL. A ação está na 33ª Vara Criminal do Rio de Janeiro.

Segundo os autos, a que o site teve acesso, em abril, Betti teria publicado a seguinte mensagem em um grupo de WhatsApp: "a atual diretoria do sindicato está lá há muito tempo e tem uma forte representação negra com Jorge Coutinho e o grande Milton Gonçalves, além do querido Cosme. Isso complica bastante a luta, pois pode confundir as coisas". A ação diz que a fala do ator de "Órfãos da Terra" acarreta interpretação "imprópria e infeliz" e faz "distinção entre negros e brancos".

"É uma acusação muito grave. Eu não sou racista. Pelo menos até onde eu saiba, a minha história não diz isso, eu nunca me considerei", disse Betti ao UOL, na ocasião. "Mas prefiro responder primeiro à interpelação", completou o ator.