PUBLICIDADE
Topo

BBB já teve eliminações por assédio e violência contra mulher na história

Daniel foi eliminado por comportamento inadequado com Monique há oito anos - Reprodução/TV Globo
Daniel foi eliminado por comportamento inadequado com Monique há oito anos Imagem: Reprodução/TV Globo

Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

26/01/2020 04h00

A Globo não cedeu à pressão da internet e manteve Petrix Barbosa no BBB20. Desde a madrugada de sexta-feira, o ginasta virou um dos assuntos mais comentados do Twitter após tocar os seios de Bianca Andrade enquanto a sister estava alcoolizada. Depois do ato, na primeira festa da edição, o brother foi acusado de assédio pela internet que passou a fazer campanha por sua eliminação.

Há oito anos, Daniel Echaniz, do BBB12, deixou o programa na primeira semana de confinamento. Ele foi expulso depois de ir para cama com a sister Monique, que estava alcoolizada e terminou a noite desacordada. Na época, a Globo justificou a expulsão do participante por "comportamento inadequado".

Primeira expulsão do BBB

Daniel e Monique, do BBB12 - Reprodução/TV Globo
Daniel e Monique, do BBB12
Imagem: Reprodução/TV Globo

O caso de Daniel ficou marcado também como a primeira expulsão da história do BBB. Antes, só haviam deixado a casa sem passar pelo paredão aqueles que desistiram do programa: Dilsinho, do BBB3, e Léo Jancu, do BBB9.

No BBB12, Daniel e Monique foram para um quarto depois de uma festa e trocaram beijos e carícias sob o edredom. As câmeras do pay-per-view, porém, revelaram Daniel fazendo movimentos que sugeriam um ato sexual entre os dois, enquanto a sister parecia desacordada.

O brother chegou a ser investigado pela Polícia Civil do Rio, que abriu uma investigação para apurar se havia ocorrido ou não um estupro no BBB. Daniel acabou absolvido depois de um depoimento de mais de três horas de Monique. Anos depois, porém, a sister chegou a declarar desconforto e incerteza sobre o que aconteceu naquela noite.

Outros Casos

Marcos Harter encurrala Emilly durante discussão no BBB17 - Reprodução/TV Globo
Marcos Harter encurrala Emilly durante discussão no BBB17
Imagem: Reprodução/TV Globo

As denúncias de abuso contra mulheres ainda renderiam outras duas expulsões no Big Brother Brasil. Na 17ª edição, em 2017, o médico Marcos Harter deixou a casa acusado de de violência física e psicológica contra Emilly Araújo, com quem se envolveu naquela edição.

O médico chegou a encurralar Emilly em um dos cantos da mansão durante uma discussão e gritar com ela. O comportamento agressivo de Marcos foi alvo de matéria no Jornal Nacional e levou o gaúcho a prestar depoimento na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá, no Rio.

No mesmo ano, Marcos Harter foi convidado para participar de A Fazenda e saiu vice-campeão do reality da Record. Já Emilly Araújo foi a vencedora do BBB17.

Já o caso mais recente de expulsão do BBB relacionado com denúncias de assédio ocorreu há um ano.

Petrix toca nos seios de Bianca Andrade durante festa no BBB20 - Reprodução/Globoplay
Petrix toca nos seios de Bianca Andrade durante festa no BBB20
Imagem: Reprodução/Globoplay

O participante Vanderson, do BBB19, foi desclassificado logo no início da competição. Isso porque, assim que ele foi anunciado pela Globo no reality show, três boletins de ocorrência que denunciavam agressão foram registrados contra o acreano por importunação sexual, estupro e violência doméstica.

A Polícia Civil baixou na casa do BBB, e Vanderson precisou deixar o reality para prestar depoimento. As denúncias partiram de mulheres do Estado Natal dele. Oito meses depois, o ex-BBB acabou inocentado.

Especial BBB20