PUBLICIDADE
Topo

'Quero ser o incentivo que mulheres pretas precisam', diz Thelma após 'BBB'

Thelma, vencedora do "BBB 20" - Isabella Pinheiro/GShow
Thelma, vencedora do 'BBB 20' Imagem: Isabella Pinheiro/GShow

Do UOL, em São Paulo

02/05/2020 10h31

Thelma Assis se consagrou campeã do 'BBB 20', recebendo o apoio de várias famosas negras como Taís Araújo, Iza e Ludmilla. A torcida da médica sempre reforçava a importância da representatividade em sua vitória, e Thelminha quer continuar sendo esse exemplo.

"Saber que existem jovens que olham para mim e que se inspiram em mim me motiva para fazer mais. Dá um frio na barriga porque não era a minha realidade há três meses. Quero ser o incentivo que mulheres pretas precisam para superar e vencer", festejou Thelma, em papo com o GShow.

Vestida como uma rainha em novo ensaio, a médica ainda falou sobre a importância da existência de ícones negros. "Na minha época, não era comum ver mulheres pretas como ícones de sucesso, força e beleza. Na minha adolescência, eu alisava os meus cabelos até queimar o couro cabeludo e fui vítima de um padrão. Hoje sinto a maior liberdade de ter o meu black power ou tranças. A causa da transição capilar é muito maior do que um cuidado com os cabelos. É sobre quem eu sou e a minha origem, de consegui me enxergar sem qualquer tipo de vergonha", explicou.

Batalha contra o coronavírus

Já fora da casa, Thelma revelou ter se assustado com a dimensão da pandemia do novo coronavírus. "O que mais me assustou ao sair do confinamento foi ver o cenário provocado pela pandemia. Tudo me deixou extremamente preocupada. Eu imaginava que estávamos vivendo um momento delicado, mas não nessa dimensão", admitiu.

"Sei bem como é o dia a dia de um hospital. Se precisarem de mim para ajudar em uma força-tarefa, eu vou estar lá pelos pacientes e colegas."

"Eu sempre trabalhei em centro cirúrgico com cirurgias eletivas, que neste momento estão suspensas. No meu grupo de trabalho, são 12 anestesistas e que devem ter tido o trabalho reduzido. Ou seja, o meu mercado de trabalho deve estar afetado também. Alguns profissionais devem estar sendo treinados para tratamentos específicos", sugeriu a ex-sister.