PUBLICIDADE
Topo

Televisão

Ator José de Abreu deixa Globo e irá tentar carreira internacional

José de Abreu anunciou saída da Globo em live realizada com o ex-presidente Lula - José de Abreu (Foto: Divulgação/ TV Globo)
José de Abreu anunciou saída da Globo em live realizada com o ex-presidente Lula Imagem: José de Abreu (Foto: Divulgação/ TV Globo)

Do UOL, em São Paulo

03/06/2020 20h42

O ator José de Abreu anunciou na noite de hoje que irá deixar a TV Globo no próximo dia 30 de junho, depois de quase 40 anos na emissora, durante transmissão de live realizada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas redes sociais.

"Mas agora, Lula, eu queria aproveitar e falar pra você. Eu acabei de fechar um distrato com a Globo de uma maneira extremamente boa para os dois lados. Há dois meses, a gente começou uma negociação e fechamos há cerca de um mês. Tive uma boa conversa com [o diretor artístico Carlos Henrique] Schroder na semana passada. Vou me desligar da Globo no dia 30", afirmou ele.

O ator revelou entusiasmo com a nova fase e disse que aos 74 anos irá tentar carreira internacional. "Agora vou tentar carreira internacional. Vou mudar de vida. Estou aqui [na Nova Zelândia] melhorando o meu inglês. Vou continuar trabalhando na Globo, por obra certa, mas sem contrato depois de 40 e tantos anos... É uma nova maneira da Globo se relacionar com os seus artistas", completou.

Abreu, que está vivendo na Nova Zelândia com a noiva, Carol Junger, de 22 anos, se queixou do dólar alto e relatou a dificuldade de sobreviver com o salário em real fora do Brasil.

"E para mim, também estava muito difícil sobreviver com o salário em real fora do Brasil. Quando eu saí do Brasil, pela primeira vez, em 2014, o dólar estava em R$ 2,22. Quer dizer, eu precisava de R$ 2,22 para comprar US$ 1. Hoje, eu preciso de R$ 6. Ou seja, a conta não ia fechar nunca."

José de Abreu fez a sua primeira novela na Globo em 1980, atuando em "As Três Marias", mas deixou a emissora entre 1989 e 1991. Foi a época em que o ator migrou para a extinta TV Manchete e participou de novelas como "Pantanal" e "A História de Ana Raio e Zé Trovão".

Na lista de sucessos estão ainda: "A Indomada" (1997), "Senhora do Destino" (2004), "Caminho das Índias" (2009), "Avenida Brasil" (2012), entre outras.

"Morar no Brasil ficou difícil"

Petista e crítico do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o ator José de Abreu citou até ameaças de morte que tem sofrido e disse estar vivendo em quarentena desde a eleição de Dilma Rousseff (PT), em 2014.

"Eu vivia no Brasil em quarentena, acho que desde a eleição da Dilma. Quem gosta de mim, tira foto; quem não gosta... Mas para mim ficou muito difícil morar no Brasil. É ameaça de morte [que recebo]. Eu não levo muito a sério, porque muitos deles são os 'fortões de computador', os 'heróis do teclado', e quando você vai ver é um menino de 20 anos de 'Piroquinh@$ do Sul' que veio me ameaçar de morte. Mas pra mim é muito ruim viver no Brasil. Só saio para fazer uma novela", ressaltou ele, durante a transmissão.

Sem papas na língua, Abreu também xingou o presidente da Fundação Palmares, Sergio Camargo, que classificou o movimento negro como "escória maldita", que abriga "vagabundos", e chamou Zumbi de "filho da puta que escravizava pretos", conforme revelação do jornal "O Estado de S. Paulo".

"Esse governo foi feito para destruir tudo o que nós fizemos. Eles não têm nada para colocar no lugar porque a ideia desse governo é destruir todos os avanços que nós tivemos. É terra arrasada. Vivemos um governo de destruição, de morte. É disso que o fascismo se alimenta. A única coisa que eu posso dizer é que a gente tem apenas mais um filho da put* nesse governo", afirmou Abreu.

Televisão