PUBLICIDADE
Topo

Televisão

Ex-funcionários do 'Ellen DeGeneres Show' denunciam racismo nos bastidores

Ellen DeGeneres - AFP
Ellen DeGeneres Imagem: AFP

Do UOL, em São Paulo

17/07/2020 11h09

Um funcionário atual e dez ex-funcionários do programa de Ellen DeGeneres alegaram em um relatório que enfrentaram racismo, medo e intimidação enquanto trabalhavam nos bastidores do "The Ellen DeGeneres Show". As informações são do BuzzFeed News e todos os envolvidos pediram para permanecer anônimos.

Ainda de acordo com a publicação, um ex-funcionário disse que o lema "Be king" ("Seja gentil", na tradução livre), usado pelo programa, "só acontece quando as câmeras estão ligadas". "Eu sei que eles dão dinheiro às pessoas e as ajudam, mas é para mostrar", completou.

Alguns envolvidos afirmaram que foram demitidos depois de tirar licença médica ou dias de luto para comparecer a funerais de familiares. Um funcionário relatou que estava farto de comentários sobre sua raça. Outros disseram que também foram instruídos por seus gerentes diretos a não falar com DeGeneres se a vissem no escritório.

Uma mulher negra que trabalhava na produção contou que presenciou comentários racistas, ações e "micro agressões" durante o ano em que foi funcionária. Ela disse que, em uma festa de trabalho, um dos principais escritores disse: "Sinto muito, só sei os nomes das pessoas brancas que trabalham aqui".

A maioria dos ex-funcionários culpou os produtores executivos e outros gerentes superiores pelos problemas diários. Um ex-funcionário, porém, afirmou que é o nome de Ellen no programa e que "ela precisa assumir mais responsabilidade" pelo ambiente.

"Acho que os produtores executivos a cercam e dizem: 'As coisas estão indo muito bem, todo mundo está feliz', e ela simplesmente acredita nisso, mas é responsabilidade dela ir além", acrescentou.

Em resposta ao BuzzFeed News, os produtores executivos Ed Glavin, Mary Connelly e Andy Lassner disseram que levam as histórias dos funcionários "muito a sério".

Recentemente, a equipe de Ellen DeGeneres também denunciou violações trabalhistas durante a pandemia do novo coronavírus. Em artigo publicado na revista Variety, dois funcionários afirmaram que não haviam recebido nenhum tipo de comunicado oficial respondendo as dúvidas da equipe sobre seus empregos ou sobre o pagamento de seus salários.

Ellen é uma das apresentadoras mais bem-pagas da televisão dos Estados Unidos, com um salário anual de mais de US$ 50 milhões (cerca de R$ 261 milhões).

Televisão