PUBLICIDADE
Topo

'Estava com sangue na veia', diz suspeito de ajudar Paulo Cupertino Matias

Adriana Araújo conduz entrevista com tio de Rafael Miguel durante o "Repórter Record Investigação" - Divulgação/Record
Adriana Araújo conduz entrevista com tio de Rafael Miguel durante o 'Repórter Record Investigação' Imagem: Divulgação/Record

Do UOL, em São Paulo

18/08/2020 20h16

Paulo Cupertino Matias, único suspeito no assassinato do ator Rafael Miguel e dos pais dele, contou com a ajuda de dois homens na fuga. Um dos suspeitos de auxiliar o empresário disse ter recebido ameaças. A revelação foi feita em entrevista ao "Repórter Record Investigação", que vai ao ar na quinta-feira (20), às 22h30.

O programa irá exibir trechos inéditos da investigação, como documentos que comprovam o envolvimento dos dois homens na fuga do suspeito.

Um deles, Wanderlei Antunes, conversou com a jornalista Adriana Araújo, sob a condição de não mostrar o rosto.

"Um cara que mata três pode matar mais um. É tiro e rosca, o cara estava com sangue na veia", disse Wanderlei, além de alegar ter sido ameaçado por Matias no dia da fuga.

Cupertino, que está foragido desde o dia 9 de junho de 2019, executou Rafael Miguel e sua família porque não concordava com o namoro da filha, Isabela Tibcherani, com o ator.

O programa também irá mostrar registros do ator reunidos pela família. "A gente fazia juntos os testes para televisão. Ele era tão extrovertido, tão agitado e, no começo, acabou tendo um pouco de sorte, mas ele também tinha muito talento", relatou a irmã Camila.

Tio de Rafael Miguel, José Vitor da Silva também foi entrevistado pelo programa e falou sobre o namoro do sobrinho:

Porque muito se fala do namoro de um ano e dois meses, mas dá para contar nos dedos quantas vezes eles se viram. Eles não se viam