PUBLICIDADE
Topo

Televisão

Apresentador de afiliada da Record é encontrado após sequestro em Roraima

Romano dos Anjos no set do "Mete Bronca", da TV Imperial - Reprodução/Instagram
Romano dos Anjos no set do 'Mete Bronca', da TV Imperial Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

27/10/2020 08h44Atualizada em 27/10/2020 21h11

Romano dos Anjos, apresentador do programa "Mete Bronca", da TV Imperial, afiliada da RecordTV em Roraima, foi sequestrado dentro de sua própria casa na noite de ontem, em Boa Vista. Ele foi encontrado vivo na manhã de hoje, ferido, após uma denúncia anônima.

Ele foi levado ao pronto-socorro do Hospital Geral de Roraima e o médico que o atendeu constatou múltiplas fraturas nos braços e pernas.

"No momento, ele está sem correr risco, mas permanece internado e está sob os cuidados de uma equipe multidisciplinar", informou um representante da unidade hospitalar ao Estadão.

O coronel Miramilton de Souza, subcomandante da Polícia Militar de Roraima, acompanhou a chegada de Romano e disse que o apresentador passou a noite em uma área de pasto. Pela manhã, Romano teria se soltado e caminhado até a região onde foi encontrado por um funcionário da Roraima Energia.

"Ele foi achado por um funcionário da Roraima Energia que estava fazendo uma medição em uma área rural, na segunda ponte do Bom Intento. Ele foi achado com os braços e pernas amarrados. Estava machucado, consciente, mas um pouco abalado", disse o coronel.

Segundo a testemunha, Dos Anjos foi abandonado embaixo de uma árvore ainda pela noite, sem água e comida, com o rosto vendado e mãos amarradas.

Investigação

A Polícia Civil do estado já investiga o caso e suspeita que o crime possa ter sido cometido por uma organização criminosa famosa na região chamada de "Sindicato".

"Ele nos informou que a todo tempo os bandidos, que estavam encapuzados pediam dinheiro, e que um deles teria um sotaque espanhol forçado, e que teria comentado que faria parte da organização criminosa", contou o delegado à Folha BV.

As investigações ainda suspeitam do fato de que os criminosos não levaram itens da residência, mas apagaram todas as informações do celular de Romano e atearam fogo no carro do jornalista.

"Não podemos descartar nenhuma linha de investigação. Devido ao modo operandis, tudo leva a ser que é uma facção organizada, mas temos que levantar todas as hipóteses. A situação do trabalho dele, a relação com facções criminosas", afirmou a Polícia Civil.

O caso

Três homens armados invadiram a casa por volta das 20h30, enquanto o apresentador e a mulher, Nattacha Vasconcelos, jantavam. Eles o levaram no Fiat Mobi vermelho do casal e deixaram a jornalista amarrada no local. Mais tarde, ela conseguiu chamar a polícia.

Ainda não há informações sobre o paradeiro dos três filhos do casal, duas meninas e um menino, nem se eles estavam na casa, no bairro Aeroporto, no momento do sequestro.

Por volta das 22h de ontem, investigadores encontraram o carro carbonizado do jornalista na beira da BR-174. Nenhum corpo foi achado na carcaça.

Já na manhã de hoje a polícia encontrou o celular de Romano em um bairro na Zoa Oeste de Boa Vista, em uma região afastada, onde também havia marcas de pneus.

Denúncias de corrupção

Nos últimos meses, o "Mete Bronca", do qual Romano também era editor-chefe, estava levando ao ar diversas denúncias de corrupção envolvendo políticos locais e desvio de recursos federais para o combate à covid-19.

A RecordTV confirmou o sequestro do apresentador na edição da madrugada de seu jornal. Segundo a emissora, os criminosos teriam levado o jornalista no sentido da fronteira com a Venezuela.

Em vários momentos da programação e nas redes sociais, a TV Imperial pediu que qualquer informação sobre o caso seja comunicada à polícia, e disse que a equipe toda está "preocupada e em oração" pelo colega.

Por meio de nota, a Polícia Civil disse apenas que está "mobilizada", com a ajuda da Secretaria de Segurança Pública e a Polícia Militar, para esclarecer o caso.

Televisão