PUBLICIDADE
Topo

Duda Reis e outras ex-namoradas de Nego do Borel depõem no Rio e São Paulo

Swellen Sauer prestou depoimento hoje no caso que envolve seu ex, o cantor Nego do Borel - Kelly Ribeiro/UOL
Swellen Sauer prestou depoimento hoje no caso que envolve seu ex, o cantor Nego do Borel Imagem: Kelly Ribeiro/UOL

Kelly Ribeiro

Do UOL, no Rio

03/02/2021 16h10Atualizada em 03/02/2021 19h51

A jornalista e escritora Swellen Sauer, ex-namorada de Nego do Borel, prestou depoimento hoje na Delegacia de Atendimento à Mulher, na Zona Oeste do Rio, sobre como era o relacionamento com o cantor.

A especializada apura agressões físicas e psicológicas do funkeiro contra suas ex-parceiras. Swellen estava com uma criança pequena nos braços, acompanhada do advogado, e preferiu não falar com a imprensa.

A influenciadora digital Crislaine Gonçalves também era aguardada na mesma unidade para depor. Além delas, a atriz Duda Reis e a modelo Julia Schiavi tinham depoimentos previstos para está quarta por precatória, já que ambas estão em São Paulo.

Os depoimentos são parte dos desdobramentos das acusações de Duda Reis, ex-noiva do funkeiro, feitas em janeiro deste ano.

Relembre o caso

Nego do Borel e Duda Reis anunciaram o fim do relacionamento em 23 de dezembro, após três anos juntos.

No dia 14 de janeiro, Duda registrou um boletim de ocorrência contra o ex-noivo na 1ª DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), em São Paulo. A atriz acusa o cantor de estupro de vulnerável, ameaça, injúria, lesão corporal, violência doméstica e transmissão de HPV (infecção sexualmente transmissível).

De acordo com o BO, a que Splash teve acesso, Duda alega que foi agredida pela primeira vez em 2018, durante o Carnaval, quando Borel teria apertado seus braços, resultando em lesões. No mesmo ano, ainda segundo a atriz, o cantor a empurrou e a humilhou em um evento, o que causou outras lesões.

O cantor nega todas as acusações e pediu perdão a Duda pelas traições que cometeu ao longo do relacionamento.

Na última semana, a Polícia Civil de São Paulo, com apoio de agentes fluminenses, cumpriu mandados de busca e apreensão na casa do cantor, na Zona Oeste do Rio, como parte das investigações. Ele não estava lá, mas teve R$ 434,92 mil em dinheiro apreendidos.