PUBLICIDADE
Topo

'O choro é livre': Fala de Maju Coutinho sobre lockdown causa polêmica

Maju Coutinho comentou as restrições sanitárias contra a covid-19 no "Jornal Hoje" - Reprodução/TV Globo
Maju Coutinho comentou as restrições sanitárias contra a covid-19 no "Jornal Hoje" Imagem: Reprodução/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

17/03/2021 17h28Atualizada em 18/03/2021 21h04

Maju Coutinho está sendo criticada nas redes sociais por uma declaração feita na edição de terça (16) do "Jornal Hoje". Ao comentar as restrições sanitárias contra a covid-19, a jornalista afirmou:

Os especialistas são unânimes em dizer que essas são medidas indispensáveis agora para conter a circulação do vírus. O choro é livre, não dá para a gente reclamar, é isso que tem.

Já na edição de hoje do jornal, a âncora pediu desculpas pela expressão "infeliz" e improvisada.

"Ontem, para reforçar a necessidade do isolamento social, eu usei no improviso uma expressão infeliz que precisa de um complemento para deixar bem claro o que queria dizer. Falei 'o choro é livre'. Eu quis dizer que por mais que sejam amargas as medidas de isolamento, são necessárias para evitar o colapso do sistema de saúde, mas eu também entendo perfeitamente a dor dos pequenos e médios empresários que têm que manter os negócios fechados", disse.

"Você é testemunha de que ontem mesmo a gente exibiu aqui uma longa reportagem sobre o assunto e, ao final dela, eu disse assim: desejo também agilidade do governo e do Congresso pra atender os empresários e também as famílias que estão aguardando o auxílio emergencial. Eu reitero hoje aqui esse desejo, me desculpo pela expressão que usei anteontem e vemos nessa, bola pra frente", acrescentou.

Repercussão na web

A repercussão foi tanta que "O choro é livre" e "#GloboLixo" chegaram ontem à lista de assuntos mais comentados do momento no Twitter. Para os críticos, a fala foi insensível com quem passa por dificuldades econômicas em decorrência da pandemia:

"Maju Coutinho escancara todo seu desprezo e indiferença com os pais de família mais humildes que nem sequer conseguem colocar comida na mesa de seus filhos com sua frase 'o choro é livre'", escreveu Cesar Andrade no Twitter.

Mariana Maia argumentou: "Queria saber se a Maju Coutinho sabe que nem todo mundo sai de casa porque quer. Nem todo mundo vai pra balada quando está na rua depois da meia-noite. Que tem motorista de ônibus, frentista, médico que precisa estar na rua, mesmo na pandemia!"

Alguns concordaram com a fala de Maju, mas questionaram as palavras escolhidas. É o caso do usuário identificado como Gato Azul:

"A Maju foi muito infeliz nessa fala dela. Pra bom entendedor dá pra ver que 'o choro é livre' se refere ao lockdown, ou seja, pode reclamar o tanto que for, não tem outra opção no momento. Mas abriu margem pra muitas interpretações errôneas, pra não dizer desonestas."

Procurada pelo UOL, a comunicação da Globo afirma:

Maria Julia Coutinho quis dizer ontem que, por amargas que sejam, as medidas de isolamento social são necessárias. Sobre a dor daqueles que precisam manter seus negócios fechados, assunto abordado no JH de hoje, Maria Júlia Coutinho disse ao final da reportagem "Desejo também agilidade do governo e do Congresso para atender os empresários e também as famílias que estão aguardando auxílio emergencial".