PUBLICIDADE
Topo

Reality shows

Elaine, vencedora de 'No Limite 1', relembra perrengues: 'Perdi 12 quilos'

elaine - no limite - Arquivo pessoal
elaine - no limite Imagem: Arquivo pessoal

Marcela Ribeiro

Do UOL, no Rio

27/04/2021 04h00

Campeã do "No Limite 1", primeiro reality show da Globo, exibido em 2000, Elaine Melo conta que muitos participantes duvidaram da sua capacidade de vencer o programa por estar acima do peso e ser sedentária. A atração volta ao ar em maio, desta vez reformulada, apresentada por André Marques. Os participantes serão ex-BBBs.

Por ter sido mulher, obesa e já ter 35 anos na época, isso marcou muito as pessoas. Fui subestimada, mas sempre tive autoconfiança, sou muito competitiva. Quando falam para mim: 'Você não pode fazer', eu faço.

O convite para o programa foi bem recebido por ela, que estava buscando um novo sentido para a vida, após ter enfrentado uma crise no casamento.

"Acabei definindo minha vida depois que fui para o 'No Limite', foi muito bom. Estava na crise dos sete anos, não sabia se continuava casada ou se me separava."

Os 12 participantes, de idades entre 20 e 54 anos, ficaram dois meses gravando o programa em uma praia a 100 km de Fortaleza com mais de 150 mil metros quadrados de dunas, falésias e coqueirais, com barreiras naturais que testavam os limites dos concorrentes, com provas de resistência que exigiam força e coragem.

Pouco antes de entrar no programa, Elaine leu um livro que falava de uma moça que se alimentava dos minerais da água e usou isso ao seu favor. Apesar de ter passado sufoco com a escassez de alimento, ela driblou essa dificuldade e realizou as provas no seu tempo.

"Fui no ritmo, devagar. Mas em uma semana já estava com as pernas mais fortalecidas. Cheguei lá com 98 quilos e perdi 12 quilos em 28 dias."

Elaine na final de "No Limite" em 2000 - Reprodução/Globo - Reprodução/Globo
Elaine na final de "No Limite" em 2000
Imagem: Reprodução/Globo

Mesmo com fome, ela preferiu não se alimentar de animais. "Uma vez, o pessoal matou um passarinho. Também pegaram caracóis, mas eu não comi. Me segurei muito bem com água de coco e me recusei a comer os bichos. No dia em que eles mataram o passarinho, tapei meus ouvidos para não ouvir nada, foi horrível."

Olho de cabra

Uma das iguarias mais exóticas e comentadas do programa foi o olho de cabra, que os participantes tiveram de comer durante uma prova.

"Quando mordi, ele estourou direto na minha garganta, quase vomitei. Mas tem gosto de ostra, não tem um sabor ruim."

Reclamação com a produção

Elaine lembra que uma vez, ao usar o banheiro do acampamento, percebeu que um cinegrafista estava escondido atrás da janela filmando tudo. Revoltada com a situação, ela foi até a equipe de produção do programa reclamar e quase pediu para deixar o programa.

"Cercamos com galhos o banheiro, que era virado para um lugar com mato. Ele foi lá e entrou. Dei um chute no cupinzeiro, joguei, ele continuou sério. Fui até a equipe e falei: 'Tenho duas filhas, não vim aqui para me filmarem no banheiro. Não permito e não tinha nada disso em nenhum contrato. Se for essa palhaçada, prefiro sair do que fazer as minhas filhas passarem vergonha lá fora."

Após a reclamação, ela conta que nunca mais foi filmada no banheiro.

"O meu limite era aquele, me filmar dentro do banheiro não iam. De mau gosto isso, que necessidade era essa?"

O que fez com o prêmio?

Elaine foi a campeã, após derrotar Patrícia Pipa na primeira prova da decisão. Elas tinham que recuperar uma mandala no mar revolto e retornar à praia, cada uma a bordo de um bote inflável.

A cabeleireira levou o prêmio de R$ 300 mil e um carro.

"Dei o carro para a minha mãe e, com os impostos, foram descontados R$ 127 mil. O prêmio foi cerca de R$ 173 mil. Comprei dois apartamentos no Jabaquara, depois vendi um e abri um estacionamento. Não deu certo, fechei e paguei os funcionários. Comprei outro apartamento e reformei a casa da minha mãe."

Atualmente, Elaine trabalha em um salão perto de sua casa e está focada em atender clientes que buscam fazer transição capilar para assumir os cachos ou os fios brancos.

"Fiz um curso. Acho legal essa coisa de deixar o cabelo natural, tanto branco quanto cacheado. Já comecei por mim, não faço mais luzes, estou com uma mecha branca. Sandra Annenberg participou comigo do 'Altas Horas' e comentou: 'Amo a sua mecha, estou deixando igual'."

Reality shows