PUBLICIDADE
Topo

Luiza Ambiel diz que já ficou meses sem sexo: 'Sinto tesão todo dia'

Luiza Ambiel - Reprodução/Instagram/Marcio Pilot
Luiza Ambiel Imagem: Reprodução/Instagram/Marcio Pilot

Colaboração para o UOL, em São Paulo

06/05/2021 10h35

Luiza Ambiel concedeu uma entrevista para a revista Quem e por lá, relembrou a época em que era da banheira do Gugu, no "Domingo Legal". Ela disse que desde essa época, recebe muitas cantadas e que atualmente, o xaveco vem, em grande maioria, de mulheres:

"Sempre recebi muita cantada e, na verdade, até hoje recebo, graças a Deus. Hoje recebo mais [cantadas] de mulheres, inclusive. Na época era mais de homens e para cada um deles eram duas mulheres. Hoje está 'pau a pau'", conta ela, admitindo que os famosos que mais a cantavam eram os atletas e pagodeiros.

Luiza diz que participar da banheira do Gugu mudou sua vida:

"Mas, mais do que a 'banheira', quem mudou minha vida foi o Gugu. Porque ele sempre me apoiou nas piores confusões em que entrava para me defender e ficou sempre ao meu lado quando pediam minha cabeça por brigar com poderosos. Em pleno século 21, ainda vemos mulheres sendo julgadas pelo que vestem, por mostrarem o corpo e falarem o que pensam. Existem outros tipos de preconceito, mas estou falando do meu caso. Na época, as pessoas não entendiam que eu estava ali fazendo um trabalho e que eu era paga para não deixar ninguém pegar sabonete. E segurar homens com o dobro do meu tamanho e pessoas mais velhas que tinham que tomar cuidado, mas achavam que eu era um pedaço de carne e era só meter a mão".

As cantadas do momento vêm pelas redes sociais. Não só pela pandemia de covid-19, mas também, porque o acesso ao artista ficou muito mais fácil:

"Recebo pela web: 'nossa, você está mais bonita hoje', 'o tempo não passou para você', 'como você continua linda'. Mulheres mandam nudes, mais do que os homens hoje em dia", contou.

Luiz Carlos, vocalista do Raça Negra.

Ambiel ainda garante que está solteira, mas não sozinha. Ela também diz acreditar que seu perfil não afaste os homens:

"Eu não tenho isso, porque homem de verdade não foge. Eu tive grandes homens na minha vida. Sempre fiquei muito tempo nos meus relacionamentos. No meu primeiro relacionamento, fiquei dos 13 aos 22 anos. Depois morei com uma pessoa por mais cinco anos e em seguida tive um casamento de 15 anos. Não afasto homem, não. Só afasto bobão e machista e esses quero afastar mesmo", disse ela, que continuou:

"Uma vez eu ouvi alguém me chamando de palmitão gostoso, porque sou muito grande e branquela. O Luiz [Carlos, do Raça Negra] foi um cara que nem me cantou. Ele me tirou para dançar e foi uma forma de cantada. Outro dia ouvi uma do tipo: 'Luiza, você é gênia'. Eu adorei porque saiu daquela coisa da mesmice. Já falei cantada do tipo: 'tenho medo de falar com você, que é muito brava e vai que eu apanhe'. Não saio batendo em ninguém à toa. E nas vezes em que precisei [bater] foi quando passaram a mão na minha bunda ou o periquito grudou nos meus gêmeos. Essas coisas...".

Por fim, a ex-peoa disse já ter ficado sem sexo por seis meses:

"É horrível e detesto. Se pudesse, fazia sexo todo dia, porque eu sinto tesão todo dia".