PUBLICIDADE
Topo

Reinfectada por covid, Luisa Mell diz ser ameaçada: 'Desejam minha morte'

Luisa Mell em cena do programa Livre Acesso - Reprodução
Luisa Mell em cena do programa Livre Acesso Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL, em São Paulo

06/05/2021 10h09Atualizada em 06/05/2021 16h00

Luisa Mell fez um desabafo sobre o momento em que está vivendo. A ativista, que está enfrentando a covid-19 pela segunda vez, disse receber ameaças e mensagens de pessoas que desejam a sua morte.

"Tá muito muito difícil. Tô trancada doente, sozinha em um quarto, sem poder ver meu filho (...) Só leio notícias horríveis", escreveu Luisa na legenda de vídeo publicado em seu Instagram. Na sequência de imagens, ela aparece em uma manifestação, dizendo: "Por mais que pareça difícil e até mesmo impossível, no final das contas o bem sempre vence o mal".

"É só destruição da natureza, extinção em massa de espécies... Os oceanos morrendo e quando eu tento gritar, calam a minha voz. Recebo ameaças, mensagens desejando minha morte... Parece que o mal está vencendo. Confesso que quase perdi minha fé. Mas não vou deixar de acreditar", complementou.

Reinfecção

Na semana passada, a ativista revelou que estava com sintomas como cansaço e dor no corpo e fez um primeiro teste de covid-19 que deu negativo.

Ela preferiu repetir a testagem e, na segunda vez, o resultado apontou covid-19. Luisa ainda disse que quase foi a comemoração de seu enteado, e teria ido, se não fosse o segundo teste.

"Eu, Luisa Mell, agora sou prova viva que podemos nos reinfectar. Peço que rezem por mim. Tá difícil, amigos, mas sairei desta", declarou.

Ela e o marido Gilberto Zaborowsky foram diagnosticados com coronavírus pela primeira vez em março do ano passado. Ele, inclusive, chegou a ser internado com um caso mais preocupante da doença.