PUBLICIDADE
Topo

"Ele vai ser sempre o amor da minha vida", diz viúvo de Paulo Gustavo

Paulo Gustavo e Thales Bretas  - Reprodução/ Instagram
Paulo Gustavo e Thales Bretas Imagem: Reprodução/ Instagram

Do UOL, em São Paulo

09/05/2021 22h48

O médico Thales Bretas, viúvo do ator e humorista Paulo Gustavo, vítima de complicações da covid-19, lamentou hoje a morte do companheiro e disse que ele sempre será o amor de sua vida. Os dois eram casados há sete anos e tinham dois filhos.

"Ele vai ser sempre o amor da minha vida. É muito difícil não ter aquele cara especial em nossas vidas, como o pai dos meus filhos. Eu ainda estou vivendo aquele momento de aceitação, da perda", afirmou Bretas, em entrevista ao "Fantástico", da TV Globo.

Paulo Gustavo morreu aos 42 anos, na última terça-feira (4), depois de ficar quase dois meses internado no Hospital Copa Star, no Rio, devido à covid-19. A notícia de sua morte mobilizou fãs —muitos deles em frente ao hospital— e também famosos, que prestaram homenagem ao humorista.

"Ele me transformou para o resto da minha vida. Nunca mais serei a mesma pessoa. Foram os sete anos mais felizes da minha vida. E continuarei cuidando dos nossos filhos", contou.

Em 2017, o humorista anunciou que Thales e ele seriam pais de gêmeos. As crianças nasceram por meio de uma barriga de aluguel, conforme disse o ator em contato com UOL na época.

Durante a entrevista, Thales afirmou que ainda "está tentando" explicar a notícia da perda para os filhos. "Eles sempre pedem para ver o 'papai Paulo'. Eles ficavam dizendo 'papai Paulo tá dodói'. Agora eu estou tentando explicar que o papai Paulo virou uma estrelinha e está olhando a gente lá de cima."

O comediante foi intubado em 21 de março, após 8 dias de internação para combater a covid-19. Paulo Gustavo, no entanto, continuou a apresentar piora do quadro respiratório e, no dia 2 de abril, a equipe médica decidiu submetê-lo à terapia por ECMO (Oxigenação por Membrana Extracorpórea) na UTI, uma técnica também conhecida como pulmão artificial que auxilia na oxigenação do sangue.

Um dia antes da morte, ele tinha acordado e interagido com o marido, médico Thales Bretas, informaram os médicos. Porém, mais tarde, o ator teve uma embolia súbita que atingiu o sistema nervoso.