PUBLICIDADE
Topo

Angelina Jolie diz que filha sofreu racismo durante tratamento médico

Angelina Jolie, na exibição do filme "Malévola: Dona do Mal", em 2019, com Zahara Marley Jolie-Pitt, Shiloh Nouvel Jolie-Pitt and Knox Jolie-Pitt - Jeff Spicer/Getty Images
Angelina Jolie, na exibição do filme "Malévola: Dona do Mal", em 2019, com Zahara Marley Jolie-Pitt, Shiloh Nouvel Jolie-Pitt and Knox Jolie-Pitt Imagem: Jeff Spicer/Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

24/06/2021 08h25

Angelina Jolie relatou um caso de racismo sofrido pela sua filha Zahara, depois que a adolescente passou por uma cirurgia. A atriz lembrou o ocorrido quando entrevistou o médico Malone Mukwende, autor do livro "Mind The Gap", que chama atenção para como doenças se manifestam em diferentes tipos de pele. Mukwende começou esse trabalho após notar que, na faculdade, as peles mostradas como referência eram sempre brancas e que, muitas vezes, os médicos não são treinados para identificar a manifestação de alguns sintomas em pessoas que fogem a essa cor.

Angelina citou um exemplo que ela mesma viveu com a sua família. "Eu tenho filhos de diferentes origens, e eu sei que quando teve uma irritação cutânea que todo mundo pegou, se manifestou de uma forma drasticamente distinta dependendo da cor da pele deles. Mas sempre que eu olhava os prontuários médicos, o ponto de referência era sempre a pele branca".

E, depois, mencionou o caso de racismo que passou com Zahara, que é negra. "Recentemente, minha filha Zahara, que eu adotei na Etiópia, passou por uma cirurgia e depois disso o enfermeiro me falou para chamá-lo caso a pele dela 'ficasse rosa'".

Mukwende respondeu que quase toda a classe médica é ensinada dessa maneira. "No entanto, como você acabou de ilustrar, é algo muito problemático para alguns grupos da população, porque não vai se manifestar daquele jeito [como em uma pele branca] e, se você não estiver ciente disso, você provavelmente não vai chamar o médico".