PUBLICIDADE
Topo

Gagliasso após fala de Mário Frias a historiador negro: 'Racismo é crime'

Colaboração para o UOL, em São Paulo

15/07/2021 15h09

Bruno Gagliasso comentou o episódio recente envolvendo o secretário especial de Cultura Mario Frias, que fez uma comparação racista ao dizer que o historiador negro Jones Manoel "precisa de um bom banho".

"Mais um dia comum no país em que os funcionários públicos deste governo se julgam no direito de ofender o povo. O problema de hoje é que racismo é crime, Mário Frias", escreveu o ator.

A fala de Frias foi feita após o militante do PCB (Partido Comunista Brasileiro) e podcaster, que abertamente é crítico do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), usar as redes sociais para dizer que "já tinha comprado fogos" com a notícia de que o presidente seria transferido do Distrito Federal a São Paulo.

Ocupando cargo no governo federal, Mario Frias respondeu a uma publicação de um assessor especial da presidência, que compartilhou a notícia dada pelo site Brasil 247.

Frias disse que não conhecia quem era Jones Manoel — que tem mais de 130 mil seguidores no Twitter e no Instagram, e um perfil no YouTube, local que discute história e teorias da Sociologia com 165 mil inscritos — e atribuiu a cor do youtuber com a falta de limpeza.

Realmente eu não sei. Mas se eu soubesse diria que ele precisa de um bom banho.

Irmão de Bruno tem apoio de Frias para entrar na política

Thiago Gagliasso, irmão de Bruno — com quem o ator cortou relaçõesrevelou recentemente o desejo de se tornar político.

Hoje, Thiago fez uma publicação afirmando que não irá pedir voto e que, se merecer, mais pra frente se tornará um representante.

Mario Frias deixou um comentário: "Tem meu apoio, irmãozinho", escreveu.