PUBLICIDADE
Topo

Ashley Judd volta a andar seis meses após quase perder a perna no Congo

A atriz Ashley Judd - Instagram/@ashley_judd
A atriz Ashley Judd Imagem: Instagram/@ashley_judd

Colaboração para o UOL, em São Paulo

02/08/2021 08h35Atualizada em 02/08/2021 11h38

Ashley Judd está caminhando novamente depois de quebrar sua perna em quatro lugares e ter um nervo danificado em um acidente durante uma trilha no Congo, em fevereiro. A atriz passou 55 horas na floresta com os colegas de excursão até ser socorrida e levada para um hospital na África do Sul, onde foi submetida a uma cirurgia de oito horas.

A atriz compartilhou seu avanço em uma publicação no Instagram: "Cinco meses e três semanas após o acidente na floresta tropical congolesa, voltei a caminhar, e de que maneira! Eu caminhei no Swiss National Park. Minha perna e meu pé funcionaram lindamente. Subi a colina em superfícies irregulares por uma hora com confiança e desci com cuidado e facilidade".

"No dia seguinte, eu caminhei novamente em um alto cume em Ticino, trabalhando duro e sentindo quanta resistência ainda tenho para reconstruir. Esta é a estrada que temos pela frente. Mas estou à altura das tarefas diárias, pois até carrego lenha para a nossa cabana nos Alpes!", continuou Ashley.

"Tenho tantas pessoas a agradecer por ajudar a tornar minha recuperação possível. Muitos eu já reconheci, como o Dr. Phil Kregor, o cirurgião ortopédico de trauma. Ele, em consulta com a Dra. Susan Mackinnon e o Dr. Scott Levin, tomou uma decisão muito corajosa de descomprimir meu nervo fibular profundamente danificado. O vídeo do meu pé se movendo é inédito. Esperávamos que meu pé começasse a se mover após um ano - se começasse", contou a atriz. "Em quatro meses, ele nos surpreendeu. Agora, depois de chorar enquanto tentava soletrar o ABC com um pé paralisado ... bem, você vê!".

"Minha perna nunca mais será a mesma. Ela é uma nova perna. E eu a amo. Somos amigas. Percorremos um longo caminho e temos uma vida fabulosa pela frente. De uma cirurgia de oito horas a fisioterapia extenuante, fui amada, compreendida e ajudada na minha cura. Veja o último vídeo para comparação, foi onde eu estava há apenas dois meses (sempre tentando estar na natureza) quando mal conseguia andar!
Muitos de vocês têm orado por mim e me enviado mensagens. Obrigada. Eu senti vocês. Fui especialmente abraçada por minha família e meu parceiro. Que a paz esteja com vocês", finalizou.