PUBLICIDADE
Topo

Kathy Griffin revela vício em remédios: 'Rindo para continuar viva'

Kathy Griffin - Reprodução/Instagram
Kathy Griffin Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

03/08/2021 10h34Atualizada em 03/08/2021 11h00

AVISO DE GATILHO: o texto contém informações sensíveis para pessoas que lutam contra depressão e outros transtornos. Caso você esteja precisando de apoio psicológico, procure ajuda especializada como o CVV e os CAPS (Centros de Atenção Psicossocial) da sua cidade.

O CVV funciona 24 horas por dia (inclusive aos feriados) pelo telefone 188, e também atende por e-mail, chat e pessoalmente. São mais de 120 postos de atendimento em todo o Brasil.

Kathy Griffin tornou público seu câncer no pulmão ontem. Embora nunca tenha fumado, a famosa comediante americana terá que remover uma pequena parte de seu pulmão esquerdo.

Em 2017, a artista de 60 anos raspou sua cabeça em solidariedade à irmã Joyce, que passava por quimioterapia e faleceu naquele ano.

Em entrevista para ABC, Kathy Griffin revelou que passou por momentos turbulentos desde aquele ano, o que a fez cogitar suicídio.

Durante a turnê "Laugh Your Head Off", a humorista posou para uma sessão de fotos em que exibia um protótipo de cabeça decepada do então presidente Donald Trump. Ela sofreu duras críticas — um homem chegou a jogar uma garrafa em sua cabeça durante uma apresentação — e tanto ela quanto seus familiares passaram a receber ameaças de morte.

Ameaças de morte legítimas com tudo, online, com as fotos da casa no Google e no próprio endereço. Quer dizer, as pessoas apareceram na casa dos pais do meu marido. Eles rastrearam minha irmã quando ela estava morrendo de câncer no hospital e ligaram para ela. Eu atendi a ligação e ouvi, porque por acaso a estava visitando.

Essa situação fez com que a comediante perdesse muitos quilos. Seu médico receitou ansiolíticos e outros remédios controlados. Kathy, que até então nunca tinha bebido, passou a beber.

Eu pensei 'bem, eu nem bebo... Grande coisa, tomo alguns comprimidos de vez em quando, quem não bebe?' Além disso, minha idade era uma grande parte disso. Quer dizer, quem chega ao fundo do poço e tenta se suicidar aos 59? É quase uma piada né, e aliás, um dia, isso tudo vai ser comédia. Acredite em mim... Eu estava rindo para continuar viva.

Kathy afirma que além das críticas de desconhecidos, sentiu ter perdido o apoio de amigos próximos, como o do jornalista Anderson Cooper, que chamou a sessão de fotos de "nojenta e inapropriada".

"A situação do Anderson Cooper foi difícil porque eu simplesmente o amava. Então aquilo doeu. Acho que emocionalmente foi o mais doloroso, ter tantos amigos que, até hoje, não ligaram", disse a comediante.

Toda a situação estressante fez com que ela atentasse contra à própria vida em meados do ano passado.

Comecei a pensar em suicídio cada vez mais à medida que me viciava em pílulas, e isso se tornou quase um pensamento obsessivo. Comecei realmente a me convencer de que foi uma boa decisão. Eu tinha tudo planejado. Eu escrevi a nota [de despedida] — a coisa toda.

Após sua tentativa de suicídio, Kathy disse que entrou em contato com um médico e seu marido Randy Bick a ajudou a obter tratamento. Eles foram para um hospital onde ela foi colocada em observação psiquiátrica.

Hoje, a comediante, que está sóbria há mais de um ano, diz que ainda está em recuperação e sempre se considerará uma viciada.

Há pouco mais de um ano, tudo o que eu queria fazer era morrer. E agora, tudo que eu quero fazer é viver.