PUBLICIDADE
Topo

MC Kevin: defesa de VK apresenta queixa-crime contra suposta testemunha

MC VK estava no quarto com MC Kevin - Instagram/@mcvk.oficial
MC VK estava no quarto com MC Kevin Imagem: Instagram/@mcvk.oficial

Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

21/08/2021 21h42

Os advogados de Victor Elias Fontenelle, conhecido como MC VK, apresentaram ontem (20) uma queixa-crime contra o cantor português Fernando Dimmy Junior por injúria e calúnia. A informação, divulgada hoje de manhã pelo jornalista Luiz Bacci, foi confirmada ao UOL pelo advogado Eduardo Samoel Fonseca, um dos subscritores da ação criminal ajuizada.

Em entrevista ao jornalista Roberto Cabrini há três semanas, Dimmy afirmou que estava hospedado no hotel ao lado do que Kevin morreu, na Barra da Tijuca, e que viu VK incentivar Kevin a se pendurar na sacada que o MC caiu, além de não ter atendido a pedidos de socorro.

Fernando Dimmy Junior apresentou o mesmo relato ao advogado da garota de programa Bianca Dominguez, Danilo Garcia de Andrade, mas não fez o envio de documentos que comprovassem a sua presença no local no dia da morte de MC Kevin.

Português não esteve em hotel, diz polícia

cabrini - Reprodução/Record - Reprodução/Record
Fernando Dimmy Junior em entrevista a Roberto Cabrini no 'Domingo Espetacular'
Imagem: Reprodução/Record

Em um documento obtido com exclusividade pelo UOL, a Polícia Civil do Rio de Janeiro atesta que o português nunca esteve hospedado no hotel vizinho ao Riale, onde Kevin morreu. Não há registro de documentação nem de imagens nas câmeras de segurança. Os hóspedes obrigatoriamente precisam apresentar documentos ao dar entrada no hotel.

Além disso, segundo a gerente do estabelecimento em que o português alega que estava hospedado à época, apenas duas varandas do hotel vizinho têm vista para o Riale, e os hóspedes desses quartos não testemunharam a morte de MC Kevin.

Na época do depoimento de Dimmy, a polícia já havia concluído que a morte de MC Kevin aconteceu devido a um acidente, mas o Ministério Público ainda não determinou o arquivamento do caso.

A defesa de VK ainda reafirma que o cantor figura no inquérito na condição de testemunha e não investigado.

O UOL também entrou em contato com a defesa de Jonathas Cruz, outro amigo de MC Kevin que estava no quarto no momento do acidente, mas diferentemente do informado por Luiz Bacci, a defesa de Jonathas não está envolvida na queixa-crime, apresentada apenas pelos advogados de VK.