PUBLICIDADE
Topo

Youtuber afegã morta em atentado em Cabul gravou vídeo de despedida aos fãs

Segundo imprensa britânica, Najma Sadeqi estava entre as vítima de atentado; youtuber encerrou vídeos por medo de retaliação - Reprodução/YouTube
Segundo imprensa britânica, Najma Sadeqi estava entre as vítima de atentado; youtuber encerrou vídeos por medo de retaliação Imagem: Reprodução/YouTube

Do UOL, em São Paulo

01/09/2021 13h06Atualizada em 01/09/2021 13h06

A youtuber e estudante de jornalismo Najma Sadeqi, 20, foi morta no atentado ao Aeroporto Internacional de Cabul, no Afeganistão. Dias antes, ela gravou um vídeo de despedida aos fãs, pois ela seria proibida de gravar e mostrar sua rotina, como fazia, com a volta do Talibã ao poder.

Na quinta-feira passada (26), duas explosões nos arredores do aeroporto deixaram ao menos 72 mortos e 140 feridos em meio à retirada de afegãos e estrangeiros. Ontem, os Estados Unidos encerraram suas operações de resgate.

O ataque foi reivindicado por um braço do estado Islâmico. O grupo fundamentalista é rival do Talibã.

Najma mantinha um canal de vídeos compartilhando receitas, músicas e alguns looks que usava. Mas quatro dias após o retorno do Talibã ao poder do Afeganistão, ela encerrou o canal.

Segundo o jornal britânico The Daily Mail, ela tinha medo de andar na rua e pediu orações dos fãs para sua proteção.

Como não temos permissão para trabalhar e sair de casa, todos nós tivemos que gravar um último vídeo para vocês. E através deste vídeo diga adeus a todos vocês. Najma Sadeqi

A jovem fazia parte do canal Afghan Insider, que tratava sobre notícias, entretenimento e estilo de vida.

No vídeo de despedida, ela e a colega Rohina Rakhsar se despediram dos seguidores.

A vida em Cabul tornou-se muito difícil, especialmente para aqueles que costumavam ser livres e felizes. Gostaria que fosse um sonho ruim, eu gostaria que pudéssemos acordar um dia. Mas eu sei que não é possível e é uma realidade que estamos destruídos com ela. Najma Sadeqi

Segundo dois amigos da jovem em depoimento à CNN, ela tentava fugir do país quando foi morta no atentado ao aeroporto de Cabul. Além de Najma, foram mortos o irmão e um primo que fazia a escolta da jovem até o local.

Najma estudava jornalismo em Cabul, prestes a se formar. Ela passou a colaborar no Afghan insider junto com a amiga Rohina Rakhsar. Segundo um irmão de Najma, ela tinha o desejo de continuar o canal no YouTube no exterior e já vinha sofrendo ameaças.

Ela já tinha pauta planejada: mostra a vida dos refugiados afegãos que saíram do país, como ela, por medo da repressão do Talibã.

Ela sonhava em construir uma carreira na mídia, apesar dos desafios que enfrentou. Freshta

Feridos chegam a hospital após explosão nos arredores do aeroporto de Cabul