PUBLICIDADE
Topo

Velório de influencer assassinada é marcado pelo silêncio; filha já depôs

A influenciadora Bruna Quirino foi assassinada no interior de SP - Reprodução/Instagram
A influenciadora Bruna Quirino foi assassinada no interior de SP Imagem: Reprodução/Instagram

Felipe de Souza

Colaboração para o UOL, em Campinas (SP)

07/09/2021 11h45Atualizada em 07/09/2021 12h22

Os corpos da hair influencer Bruna Quirino, 38, e Rodrigo Quirino, 42, estão sendo velados na manhã de hoje no mesmo cemitério em Campinas (SP). Os velórios começaram por volta das 9h. Segundo a polícia, Bruna foi morta a facadas pelo marido, que depois tirou a própria vida. Tudo aconteceu no condomínio onde o casal morava com a filha, que teria presenciado a cena, no bairro Bom Retiro, em Valinhos (SP), município vizinho a Campinas. A jovem prestou depoimento ontem.

O silêncio no Cemitério das Aléias chamava a atenção. Cortado apenas por alguns choros e conversas ao pé do ouvido entre familiares, o clima era de "dúvida". Ninguém parece entender o que realmente aconteceu, o que possa ter motivado o crime.

Por causa da pandemia de covid-19, apenas três pessoas podem entrar por vez nas salas onde acontecem os velórios, que estão sendo feitos em Campinas porque a cidade permite duração maior — de até cinco horas.

Nenhum familiar do casal quis conversar oficialmente com o UOL hoje. O pai de Rodrigo chegou amparado por um irmão. Os dois também não falaram com a imprensa.

Em poucas conversas informais, familiares e amigos eram unânimes: Bruna nunca havia reclamado de qualquer atitude diferente do marido, sempre estava empolgada e feliz e que, se algo estivesse errado, com certeza a influencer falaria.

"Ela era uma pessoa empoderada, se posicionava sobre todos os assuntos, era radicalmente contra relacionamentos abusivos. Tenho certeza que ela falaria, sim", disse a amiga Lana Lima, durante conversa com o UOL ontem.

Pai e irmão de Rodrigo Quirino chegam ao velório em Campinas - Felipe de Souza/UOL - Felipe de Souza/UOL
Pai e tio da influenciadora Bruna Quirino, assassinada no interior de SP, chegam ao velório em Campinas
Imagem: Felipe de Souza/UOL

Duas horas de depoimento

A filha do casal, mesmo muito abalada, prestou depoimento ontem à noite na Delegacia de Valinhos. Fontes da investigação ouvidas pela reportagem contaram o que foi relatado a eles.

A jovem teria chegado em casa poucos minutos antes do crime, e estava dentro do quarto quando ouviu os gritos. Após ver a mãe esfaqueada e o pai a ameaçando, dizendo que iria matá-la, ela teria se escondido em um outro cômodo do apartamento e mandado mensagens pelo celular para o namorado, que tinha acabado de sair do local, e no grupo da família e amigos próximos.

Foi aí que Lana Lima, amiga há 16 anos do casal, ficou sabendo do crime, conforme relato dela à reportagem. O namorado da filha do casal também prestou depoimento ontem e contou, segundo a polícia, que tinha saído com a namorada para jantar. Os dois chegaram ao apartamento, ainda conversaram no local e, pouco tempo depois que ele tinha saído, recebeu a ligação desesperada da namorada.

O namorado voltou ao apartamento, mas, quando chegou, Bruna e Rodrigo já estavam mortos na escadaria. Ele também disse à polícia que nunca havia presenciado nenhuma briga entre o casal e que todos viviam em um clima "harmonioso", com muito companheirismo, risadas e não raramente todos saíam para frequentar locais juntos.

Até o momento, essas foram as únicas oitivas oficiais desde o domingo (5). Familiares do casal serão chamados nos próximos dias. Por enquanto, a Polícia Civil ainda não tem clara a motivação do crime.

Bruna e Rodrigo eram casados há mais de 20 anos - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Bruna e Rodrigo eram casados há mais de 20 anos
Imagem: Reprodução/Instagram

Oséias Fernandes, cunhado da filha de Bruna, também esteve na delegacia ontem e conversou novamente com os jornalistas. Ele, no domingo, já havia dado declarações falando que não entendia o que aconteceu.

"Dias depois, continuamos sem entender. Não conseguimos compreender porque o Rodrigo fez isso. Ele a apoiava, os dois eram bem-humorados, os negócios estavam indo bem. Realmente é algo inacreditável até agora", disse.

Os corpos serão enterrados às 11h30 e 12h no mesmo cemitério. A primeira informação era que Bruna seria levada para Valinhos, mas a família preferiu enterrá-los juntos.