PUBLICIDADE
Topo

Paolla Oliveira diz que fake news servem para 'tirar o foco'

Paolla Oliveira defende verdade e democracia no "Saia Justa" - Reprodução/GNT
Paolla Oliveira defende verdade e democracia no "Saia Justa" Imagem: Reprodução/GNT

Colaboração para o UOL

15/09/2021 23h01Atualizada em 16/09/2021 09h32

Mais nova vítima de fake news, a atriz Paolla Oliveira, 39 anos, classificou o ato como uma tentativa de tirar o foco do verdadeiro debate, segurando uma placa com os dizeres "uma mentira pode ser compartilhada mil vezes, mas ainda assim não vai se tornar verdade".

"Quando se conta uma verdade, ela abre a possibilidade da gente ter uma opinião sobre aquilo. Se é uma mentira, a gente não consegue nem se colocar sobre isso. Elas confundem, inebriam, tiram o foco. Talvez a gente esteja falando exatamente disso. As mentiras tiram o foco", contou a atriz durante a abertura do "Saia Justa" de hoje.

Paolla ainda brincou com a situação. "Eu não sei porque algum foco vem parar numa pessoa como eu, mas ele vem".

A atriz falou com mais detalhes sobre o tema.

As mentiras ganharam nome e sobrenome e uma importância, que na verdade elas merecem ter. Porque as mentiras amedrontam, coagem, fazem a gente ficar confuso e a internet dissemina isso com um poder e acho que de tanto se falar disso, no dia da democracia que é um dia onde a gente tá aqui falando sobre isso. São dois pilares, a liberdade de qualquer expressão e opinião e o respeito a opinião do próximo e isso tem que existir". Paolla Oliveira

"Temos que ser firmes cada vez mais, as mentiras não podem ser toleradas", continuou Paolla, contando também que se preocupa com as pessoas que tomam as informações da internet como verdade absoluta.

"A nossa liberdade não pode ser tolhida nem por uma mentira e nem pela opinião do próximo", finalizou.

Entenda o caso

A atriz Paolla Oliveira rebateu hoje no Twitter uma fake news que circula nas redes sociais indicando uma suposta declaração dela ligando atrizes da Globo com prostituição.

Para a atriz, a notícia falsa é uma forma para intimar quem é contrário ao governo de Jair Bolsonaro (sem partido). Recentemente, Paolla criticou o chefe do Executivo ao pedir "Fora, Bolsonaro" no dia 7 de setembro.

"Está circulando uma mentira (famosa fake news) por aí, de um site que eu nunca ouvi falar, sendo compartilhada sobre uma suposta declaração que eu nunca dei. Nunca existiu", começou a explicar a atriz.

"É mentira e é tão óbvio que é mentira. Você nunca vai encontrar essa declaração minha falando sobre esse assunto, porque eu simplesmente nunca diria isso, envolvendo uma empresa e outras colegas. Pode jogar palavra por palavra no Google e não encontrará nada, além da mentira plantada."

É MENTIRA e é tão ÓBVIO que é mentira. Vc nunca vai encontrar essa declaração minha falando sobre esse assunto, pq eu simplesmente nunca diria isso, envolvendo uma empresa e outras colegas. Pode jogar palavra por palavra no google e não encontrará NADA, além da mentira plantada.

-- Paolla Oliveira (@paolla) September 15, 2021

"Mais uma narrativa tentando intimidar quem se posiciona ou se opõe a esse governo. Dessa vez fui eu a vítima. Sempre tive compromisso com a verdade e não vai ser agora que meu nome estará envolvido em notícias falsas (fake news)!", acrescentou Paolla

"Outra coisa, a prostituição não deveria servir como forma de atacar alguém. Eu tenho muito respeito por todas as mulheres, elas estejam desempenhando a função que for, por necessidade ou por vontade."

Combato a opressão, o abuso infantil, a exploração da mulher, o machismo, o sexismo, a misoginia, mas JAMAIS julgarei alguém por suas decisões. Pq eu tenho respeito pelo ser humano, ao contrário de quem perde tempo pra inventar mentiras.

-- Paolla Oliveira (@paolla) September 15, 2021

Combato a opressão, o abuso infantil, a exploração da mulher, o machismo, o sexismo, a misoginia, mas Jamais julgarei alguém por suas decisões. Porque eu tenho respeito pelo ser humano, ao contrário de quem perde tempo pra inventar mentiras.