PUBLICIDADE
Topo

Duda Reis critica Record por dar espaço a Nego do Borel: 'E ainda recebe'

A Fazenda 2021: Nego do Borel conversa com Erasmo na mesa de jantar - Reprodução/RecordTV
A Fazenda 2021: Nego do Borel conversa com Erasmo na mesa de jantar Imagem: Reprodução/RecordTV

Do UOL, em São Paulo

17/09/2021 21h41Atualizada em 17/09/2021 22h26

A atriz e influenciadora Duda Reis criticou a Record por dar espaço para Nego do Borel no reality "A Fazenda 13". Ela foi noiva do cantor e o acusa de ameaças, injúrias e violência doméstica.

"O que mais me entristece é ver uma emissora dando espaço para um 'homem' que foi denunciado por três mulheres diferentes sobre violência doméstica. A Record está sendo responsável por desestimular a mulher a denunciar! Agressor não pode ter vez", disse.

"Como vocês querem que a mulher denuncie, se em um exemplo de um caso de violência doméstica o homem agressor é colocado num reality e ainda recebe 150 mil para participar? Francamente! Por isso que as taxas de feminicídio só aumentam, a emissora prestando um desserviço", completou na sequência.

Em uma das publicações, Duda Reis afirma que Nego do Borel foi indiciado por violência doméstica. O UOL entrou em contato com as equipes dos artistas e a informação não foi confirmada até o momento.

Duda ainda compartilhou um vídeo antigo ao lado do artista. "Se fazia isso nas câmeras, imagina fora delas?", questionou a atriz, que também fez um agradecimento aos fãs por conta das mensagens de apoio.

O UOL entrou em contato com a Record, mas não obteve um retorno sobre as declarações de Duda Reis no Twitter.

Denúncias de Duda Reis

Duda acusa o cantor de estupro de vulnerável, injúria, ameaças, violência doméstica e lesão corporal. O caso Nego do Borel x Duda Reis corre em segredo de Justiça, mas ele está proibido de citar o nome da ex-noiva desde janeiro deste ano, quando ela entrou com medidas protetivas após o fim do relacionamento.

O boletim de ocorrência registrado pela atriz no começo do ano ainda resultou em mandados de busca e apreensão em propriedades de Nego do Borel, onde foram apreendidos uma réplica de fuzil, telefones, computador, o passaporte e cerca de R$ 473 mil em espécie.

Após análises, a Polícia Civil de São Paulo concluiu que o dinheiro de Nego do Borel era lícito e devolveu o montante para o cantor.

Em julho, a defesa de Nego abriu queixa-crime contra Duda por difamação, calúnia e injúria, mas o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decidiu rejeitar as acusações do cantor.