PUBLICIDADE
Topo

Testemunhas podem ajudar FBI a entender como Gabby Petito foi assassinada

A influenciadora Gabby Petito e o noivo Brian Laundrie - Reprodução/Instagram
A influenciadora Gabby Petito e o noivo Brian Laundrie Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

22/09/2021 19h34Atualizada em 22/09/2021 21h47

Relatos de testemunhas estão sendo investigados pelo FBI no caso envolvendo o assassinato da influencer Gabby Petito. A perícia confirmou ontem o homicídio após identificar o corpo na Floresta Nacional de Bridger-Teton, em Wyoming.

Os depoimentos compartilhados com o FBI citam comportamentos do noivo da jovem de 22 anos, Brian Laundrie. Considerado "relevante" no caso, ele não é visto desde o dia 14 de setembro. Uma perícia foi realizada na casa do jovem de 23 anos durante a última segunda-feira (20).

Van do casal na estrada

Segundo relato divulgado pela jornalista Megan Cassidy, do jornal San Francisco Chronicle, Jessica Schultz viu a van branca, usada pelo casal para uma viagem por parques americanos, em circulação na área em que a jovem de 22 anos foi encontrada.

De acordo com a publicação, Jessica percebeu que o motorista da van "parecia não ter ideia de para onde estava indo" e "estava se movendo lentamente por uma estrada estreita" em uma noite do mês de agosto.

O motorista identificado como um "um jovem branco genérico" estava sozinho no carro e dirigindo próximo a uma área de acampamento chamada Spread Creek, localizada em Bridger-Teton.

Jessica relatou ter ficado "presa" atrás do veículo que andava lentamente até que o motorista finalmente parou na metade do caminho em uma área não permitida. Isso forçou a testemunha a sair da estrada.

Após as notícias sobre o desaparecimento da influenciadora digital, Jessica Schultz foi uma das primeiras pessoas da região a entrar em contato com o FBI.

A polícia está investigando se o motorista do relato é realmente Brian Laundrie, noivo de Gabby Petito.

Discussão em restaurante

Em entrevista à Fox News, uma testemunha afirma ter presenciado uma discussão entre Gabby Petito e Brian Laundrie em um restaurante de Wyoming em 27 de agosto.

Segundo o relato, o noivo da influenciadora estava "agitado" e começou a discutir com uma garçonete no local. O restaurante confirmou que o casal esteve no espaço em uma publicação nas redes sociais.

"Notificamos o FBI e eles estão cientes. Estamos permitindo que eles façam seus trabalhos e respeitamos a família de Gabby", disse o perfil oficial do estabelecimento na postagem.

Agressões e novas imagens

Após a confirmação do homicídio, o TMZ informou que uma denúncia anônima sobre o caso de Gabby Petito informou que o noivo, de 23 anos, foi visto agredindo a jovem semanas antes do desaparecimento.

O site também noticiou que a polícia da Flórida está investigando imagens da floresta captadas pela câmera do autor de outra denúncia.

Segundo o autor, Brian estaria andando por um local distante de sua residência carregando uma mochila. O registro também será utilizado na investigação da morte de Gabby Petito.

Noivo não comentou sobre caso

A americana, de 22 anos, desapareceu enquanto fazia uma viagem em sua van com o noivo, Brian Laundrie, por parques nacionais pelo país. Eles deixaram a Flórida em julho. O último contato com a família aconteceu em 25 de agosto.

Os restos humanos foram encontrados no domingo (19) e o médico legista concluiu a confirmação após a realização de testes de DNA.

Segundo o registro de câmeras do sistema de reconhecimento automático de placas numéricas, a van de Gabby, usada pelo casal na viagem, voltou à cidade no dia 1º de setembro (mesma data de retorno do noivo). Após o retorno, Laundrie optou por não falar sobre o desaparecimento da influencer.