PUBLICIDADE
Topo

Corpo não é liberado, e funeral de Gabby Petito acontece com urna vazia

Pessoas chegam para o funeral de Gabby Petito, em Holbrook, Nova York - Stephanie Keith/Getty Images
Pessoas chegam para o funeral de Gabby Petito, em Holbrook, Nova York Imagem: Stephanie Keith/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

26/09/2021 15h37

O funeral de Gabby Petito acontece hoje, em Holbrook, Nova York, região de Long Island, onde a influenciadora foi criada. A cerimônia é aberta ao público e atraiu vários curiosos, que formaram filas em frente ao local para dar o último adeus à garota encontrada morta em uma floresta em Wyoming.

Apesar do desejo da família Petito de cremar o corpo de Gabby, isso ainda não foi possível, já que o FBI continua investigando a forma como a garota foi morta e ainda não liberou os restos mortais para a família. Por isso, o funeral acontece com uma urna vazia. A informação é da Fox News.

A cerimônia também está sendo transmitida online e por canais de TV dos Estados Unidos. As buscas pelo noivo dela, Brian Laundrie, continuam, já que ele é o principal suspeito.

gabby - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Gabby Petito
Imagem: Reprodução/Instagram

Durante a cerimônia, o pai, Joe Petito, e o padrasto de Gabby, Jim Schmidt, fizeram homenagens à garota. Joe pediu a todos que se inspirassem na maneira como a filha vivia, sendo gentil e amando a todos. Ele ainda alertou os presentes sobre a necessidade de sair de um relacionamento que não está indo bem.

Jim falou que Gabby o ensinou que criar memórias com a família e entes queridos era melhor do que ganhar dinheiro. Nenhum dos dois citou o nome de Brian Laundrie, que continua foragido.

Comoção

funeral - Stephanie Keith/Getty Images - Stephanie Keith/Getty Images
Funeral de Gabby Petito em Holbrook (NY) atraiu curiosos que formaram filas para dar o último adeus a influenciadora digital
Imagem: Stephanie Keith/Getty Images

Parentes e amigos foram fotografados chegando bem abalados ao local. A família registrou o desaparecimento de Gabby Petito em 11 de setembro, e os restos mortais da garota foram encontrados oito dias depois na Floresta Nacional de Bridger-Teton, em Wyoming.

Após perícia, o FBI confirmou que o corpo era mesmo da influenciadora e confirmou que a causa da morte foi homicídio, mas ainda estuda de que forma a garota foi assassinada. A polícia federal americana esclareceu, no entanto, que "a causa da morte continua pendente dos resultados finais da necropsia".

Gabby estava fazendo uma viagem de van pelos Estados Unidos com o noivo, que chegou a voltar para a casa dos pais dele sem a namorada, mas agora está foragido.

camisa - Stephanie Keith/Getty Images - Stephanie Keith/Getty Images
Família, amigos e admiradores vão ao funeral de Gabby Petito, nos EUA, com camisetas em homenagem à influenciadora
Imagem: Stephanie Keith/Getty Images

Desaparecimento

A americana, de 22 anos, desapareceu enquanto fazia uma viagem em sua van com o noivo, Brian Laundrie, por parques nacionais pelo país. Eles deixaram a Flórida em julho. O último contato de Gabby com a família foi em 25 de agosto, segundo a mãe dela, Nicole Schmidt. Essa é a mesma data da última postagem da influenciadora no Instagram.

A família de Gabby reportou o desaparecimento dela à polícia em 11 de setembro. O pai de Gabby Petito fez um apelo à população para fornecer qualquer informação que pudesse ser útil na investigação durante uma entrevista coletiva na quinta-feira (16).

Polícia viu a influencer chorando semanas antes

Duas semanas antes do desaparecimento de Petito, em 12 de agosto, a polícia da cidade de Moab, no Utah, foi chamada para um possível incidente de violência doméstica envolvendo o casal.

Imagens da câmera corporal de um agente foram divulgadas, mostrando Petito chorando e reclamando da saúde mental para os agentes. Segundo ela, o casal vinha discutindo com mais frequência.

Na ocasião, os policiais recomendaram que eles passassem a noite separados e o noivo foi para um hotel, enquanto ela dormiu na van. Nenhum inquérito foi aberto pelo incidente. O que aconteceu depois disso ainda é mistério e está sendo investigado.

Noivo desaparecido

O noivo de Gabby, Brian Laundrie, voltou para casa, na Flórida, em 1º de setembro. Procurado pela polícia e pela família de Gabby, ele se recusou a falar sobre o caso: não explicou por que ele voltou sozinho nem disse onde a noiva estaria.

Segundo o site TMZ, uma denúncia anônima sobre o caso de Gabby Petito informou que o noivo, de 23 anos, foi visto agredindo a jovem semanas antes do desaparecimento.

Os policiais estão buscando o noivo de Gabby, considerado uma pessoa "relevante" para a investigação, para prestar novos esclarecimentos. Na sexta-feira (17), a família disse a investigadores não ter visto Brian Laundrie desde a última terça-feira (14), quando ele disse ter "saído para uma caminhada" na reserva Carlton. Desde sábado (18), dezenas de agentes da polícia têm feito buscas na área, onde há muitos pântanos, em busca dele.

Polícia analisa imagens

O TMZ também informou que a polícia da Flórida está investigando imagens da floresta captadas pela câmera do autor de outra denúncia.

Segundo o autor, Brian estaria andando por um local distante de sua residência carregando uma mochila. O registro também será utilizado na investigação da morte de Gabby Petito.

Perícia em casa do noivo

Na segunda-feira (20), foi realizada uma perícia na casa em que Brian Laundrie morava com os pais, na cidade de North Port, na Flórida (EUA). Segundo o registro de câmeras do sistema de reconhecimento automático de placas numéricas, a van de Gabby, usada pelo casal na viagem, voltou à cidade no dia 1º de setembro — mesma data de retorno do noivo.

Segundo a Fox News, os pais do rapaz, Chris e Roberta Laundrie, foram removidos do local e o FBI declarou que a propriedade era uma "cena de crime". A polícia local não informou detalhes sobre o que foi averiguado no local.