PUBLICIDADE
Topo

MasterChef

Márcio é eliminado do 'MasterChef' após sobremesa 'fora da realidade'

Márcio é eliminado do "MasterChef" após sobremesa  - Reprodução/Band
Márcio é eliminado do "MasterChef" após sobremesa Imagem: Reprodução/Band

Colaboração para o UOL, em Pernambuco

20/10/2021 00h38Atualizada em 20/10/2021 01h15

O professor Márcio Cabral, 52 anos, foi o eliminado do "MasterChef Brasil" de hoje, na oitava temporada avaliando cozinheiros amadores.

Ele disputou até o final com Daphne, mais uma vez considerada uma das piores da noite. Jacquin deixou claro que a skatista quase não merecia a segunda chance. Contudo, o prato de Márcio foi o que menos teve sabor e considerado mais longe do que os chefs queriam.

Ele fez um bolo Saint-Honoré considerado muito alcoolizado e "fora da realidade", apenas com gosto de álcool e chocolate.

O paulista se emocionou, agradeceu aos chefs pela oportunidade e se despediu com bom humor de seus companheiros, que agora formam o top 10 da temporada.

Confira o que aconteceu no episódio de hoje de "MasterChef Brasil":

spoiler - Arte UOL - Arte UOL
Alerta de Spoiler Splash
Imagem: Arte UOL

O episódio que definiu o top 10 da temporada trouxe um já velho conhecido dos fãs do "MasterChef": a prova do leilão. Nela, os participantes precisam "comprar" pratos por tempo de execução.

Os piores

Uma das favoritas, Daphne apostou em um tutu de feijão frito, que foi elogiado pela criatividade, mas considerado "seco" e "sem sabor".

Tiago errou a dosagem do prato e foi criticado pelo excesso de pimenta e pequi na geleia que fez para acompanhar seu arroz carreteiro.

Heitor fez uma releitura de sarapatel, com miúdos fritos e farofa. Foi criticado pela falta de tempero e fígado seco.

Eduardo também apostou na desconstrução de seu prato e não gostou do resultado. A torta desconstruída também foi criticado pelos jurados e chamado de "sem graça" e "sem tempero". Jacquin o classificou como "todo errado".

Márcio, o que tinha menos tempo de todos (apenas 30 minutos), fez apenas um caldo de moqueca, que não foi tão aprovado pelos chef, que o classificaram como "solto".

Os três pratos considerados piores foram os de Eduardo, Daphne e Tiago e começaram a prova de eliminação com desvantagem.

Prova de eliminação

Com a participação especial de Fafá de Belém, a prova de eliminação trouxe um doce: um bolo Saint-Honoré, um disco de massa brisé com carolina, creme e caramelo. Eduardo se empolgou, por ser sua sobremesa favorita.

Isabella, vencedora do desafio, teve que escolher quem perderia 5, 10 ou 15 minutos de tempo de prova entre Edu, Daphne e Tiago. Eduardo perdeu 5, Daphne perdeu 10 e Tiago perdeu 15 minutos.

Quem teve o tempo de prova completa ganhou 2 horas de prova.

À exceção de Eduardo, nenhum dos outros competidores havia tido contato com a sobremesa e se enrolaram nas etapas do processo. Fazer o caramelo foi o ponto mais fraco de quase todos os participantes, especialmente Heitor, Eduardo e Márcio que, a 1 minuto e meio do fim, ainda não haviam atingido o ponto.

Heitor apresentou o prato mais "diferente" de todos, mas teve um prato elogiado pelo sabor, assim como Luiz.

Eduardo também arrancou elogios, especialmente pela textura de sua massa.

Márcio acrescentou chocolate à receita original e teve críticas por seu prato não lembrar muito o original, mas foi considerado um prato com bom sabor. Daphne teve um prato elogiado no sabor, mas grande criticado mas devido ao ponto do creme.

Tiago foi considerado o prato mais bonito, porém também criticado pelo creme muito mole.

Após análise dos chefes, Eduardo foi escolhido como o vencedor da prova, por ser o que mais se aproximou do original. O "kid" quebrou, então, uma maldição do programa, onde os participantes costumavam ser eliminados com seus pratos favoritos.

Daphne e Márcio foram considerados os piores da noite, ficando com seu destino na mão dos chefs.

Jacquin deu uma briga em Daphne quanto a seu psicológico, mas o pior prato foi mesmo o do Márcio, com um prato "fora da realidade" e líquido demais.

MasterChef