PUBLICIDADE
Topo

Apresentador do 'Encontro' questiona racismo: 'É o padrão que nos incomoda'

O apresentador Manoel Soares no "Encontro" - Reprodução / TV Globo
O apresentador Manoel Soares no "Encontro" Imagem: Reprodução / TV Globo

Do UOL, em São Paulo

21/10/2021 11h48

No "Encontro" de hoje, Manoel Soares comentou o uso extremo de força por seguranças dentro do metrô de São Paulo contra um homem negro de 21 anos.

Na noite de ontem, na estação Anhangabaú (Linha 3 - Vermelha), o rapaz foi imobilizado com um mata-leão pelos funcionários do transporte público da cidade enquanto uma mulher que filmava a ação pedia para eles pararem.

Para o apresentador, o questionamento da cena acontece pela "reação desmedida aplicada na situação."

É sempre delicado quando a gente começa a falar sobre isso, porque é o padrão que nos incomoda. A gente não pode entrar em uma de querer 'demonizar' as pessoas em particular, porque essas pessoas estão a serviço de uma estrutura, de uma máquina, protegendo um patrimônio. Obviamente que qualquer profissional de segurança tem a obrigação de conter uma pessoa que tente causar um dano coletivo, ninguém questiona isso. O questionamento vem da reação desmedida aplicada na situação. E aí, na maioria das vezes, a gente vê que existe um padrão de reação para pessoas de pele clara, e existe um padrão de reação para pessoas de pele escura. disse

Manoel ainda perguntou se não poderiam ter sido usadas outras medidas na situação de hoje.

"Será que as mordidas e cusparadas que esse homem deu realmente só poderiam ser interrompidas com um mata-leão e esse processo de imobilização que a gente viu? Essa é a única forma que nós temos de parar uma pessoa nesse contexto ou será que existe um despreparo e um padrão de comportamento nessa hora? É isso o que nos preocupa", questionou.

Ao lado de Patrícia Poeta, Manoel Soares está cobrindo Fátima Bernardes no programa matinal da TV Globo. A apresentadora ficará afastada porque passou por uma cirurgia no ombro e está em período de recuperação.