PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Fefito


'BBB': É tarde demais para Mari e Gabi, as emparedadas da semana

Gabi e Mari estão no paredão e choram - Reprodução/TV Globo
Gabi e Mari estão no paredão e choram Imagem: Reprodução/TV Globo
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

27/03/2020 10h19

Resumo da notícia

  • Cantora e ex-panicat estão no paredão depois de prova do líder desta quinta (26)
  • Ambas ainda têm a chance de deixar a berlinda na disputa da prova Bate Volta
  • Ao longo dos últimos meses, as duas foram coadjuvantes e não se destacaram no jogo

A prova do líder do "BBB 20" terminou com Mari Gonzales e Gabi Martins no paredão. Com chance de poder deixar a berlinda no domingo, quem sobreviver ao Bate Volta certamente condenará a amiga a deixar a casa mais vigiada do país na terça-feira (31). É tarde demais para ambas. E não é difícil entender a razão.

Prestes a virar alvo por parte dos colegas, Mari se destacou tão logo o reality show começou. Carismática, a ex-panicat se mostrava divertida e cheia de opinião até descobrir que era o alvo do plano de testar a fidelidade das famosas maquinado por Hadson. A influenciadora digital se retraiu, fugiu do confronto e pareceu abrir mão de construir relações mais sólidas. Hoje, tem sido vista como alguém que tenta se colocar à sombra de colegas para usá-los como escudo ao mesmo tempo em que tenta ser um ombro amigo. Por semanas, foi praticamente ignorada pela edição e, nas vezes em que apareceu, se deu mal, como no episódio em que foi criticada ao dizer que abriu mão da liderança numa prova de resistência contra Thelma.

O mesmo pode se dizer de Gabi, que pouco acrescentou ao jogo. Infantilizada, seguiu os passos de Íris Stefanelli no "BBB 7": colocou flor no cabelo e carregou no sotaque caipira. Pretensamente ingênua, foi flagrada várias vezes pelos colegas "criando VT", como nas múltiplas vezes em que "conversava" com o boneco vestido alpinista na cozinha, numa espécie de releitura de Bambam e Maria Eugênia, no "BBB 1". O truque não colou e mostrou calculismo da cantora. Em vez de se atentar às maquinações da casa, tentou ganhar popularidade virando meme. Quando pôde se destacar no jogo, Gabi preferiu fazer romance com Guilherme e embarcou em uma relação tóxica.

Tanto Mari quanto Gabi não têm no currículo jogadas memoráveis. Foram coadjuvantes do início ao fim. E, a essa altura do reality show, a menos de um mês do fim, parece improvável que consigam reverter isso. Uma delas poderá até se salvar do paredão, mas a eliminação parece certa. É tarde demais para Mari e Gabi.

Fefito