PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Fefito


Por que famosos não têm repudiado declarações racistas de Rodrigo Branco?

Thelma Assis, Rodrigo Branco e Maju Coutinho - Thelma Assis, Rodrigo Branco e Maju Coutinho (Foto: Reprodução/ Instagram)
Thelma Assis, Rodrigo Branco e Maju Coutinho Imagem: Thelma Assis, Rodrigo Branco e Maju Coutinho (Foto: Reprodução/ Instagram)
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

31/03/2020 18h08

Resumo da notícia

  • Ex-diretor da Band disse que Thelma, do BBB, era "negra e coitada" e que Maju Coutinho só trabalha por causa de sua cor
  • Declarações racistas causaram revolta nas redes sociais, mas os muitos amigos famosos silenciaram
  • Apenas Preta Gil e Rita Batista vieram a público repudiar as declarações do diretor

A noite da última segunda-feira (30) deixou muita gente estarrecida nas redes sociais. Tudo porque um trecho de uma transmissão ao vivo no Instagram com declarações de teor racista envolvendo um ex-diretor da Band veio à tona. Conhecido nos bastidores do mundo televisivo, Rodrigo Branco fez carreira dirigindo o programa de Márcia Goldschmidt e ajudou a implantar atrações como o "Muito Mais", com Adriane Galisteu, e o "Tá na Tela", com Luiz Bacci, ambos malfadados e encerrados meses após a estreia. Fora da Band, o diretor mudou-se para os Estados Unidos e passou a ciceronear famosos em passeios pela Disney. Não raro, figuras conhecidas como Ivete Sangalo, Xuxa Meneghel, Rodrigo Faro, Sabrina Sato, Larissa Manoela e Carolina Dieckmann surgiam em fotos acompanhadas por Rodrigo, que, em 2018, chegou a ser preso nos Estados Unidos acusado de venda ilegal de ingressos.

Passados dois anos, o ex-diretor voltou a se envolver em uma controvérsia nas redes sociais. Em uma live com a influenciadora digital e DJ Ju de Paulla, Rodrigo criticou Thelma, participante do "BBB 20", e também Maju Coutinho. Sobre a médica anestesiologista confinada no reality show, ele afirmou que torcer por ela seria "racismo" e completou dizendo que ela ganhou uma "provinha" e que sua torcida existe apenas porque ela é "negra e coitada". Sobre a apresentadora do "Jornal Hoje", foi além: "Ela é péssima, é horrível. Eu assisti hoje e ela fala tudo errado. Ela só está lá por causa da cor. Ela não tem uma carreira, ela nunca foi repórter de campo, ela fala tudo errado e eu como diretor de TV, vou te falar, ela lê o TP errado".

Além de mostrar desconhecimento sobre o que fala, Rodrigo revoltou a quem assistiu aos vídeos e foi acusado de racismo. Thelma venceu uma prova de resistência que durou 26 de horas e tem se destacado pelas opiniões firmes no jogo. Maju tem larga carreira na TV e passagens pela TV Cultura antes de entrar na Globo, onde foi moça do tempo e depois promovida ao rodízio do "Jornal Nacional" e ao telejornal que agora apresenta. As declarações de Rodrigo não só tiram o mérito de duas profissionais negras muito bem sucedidas, como escancara um preconceito terrível.

É muito curioso que boa parte dos amigos famosos de Rodrigo tenha optado pelo silêncio e não tenha repudiado publicamente as declarações do ex-diretor. Impossível não questionar se um passeio VIP pela Disney vale a perpetuação do racismo. Rodrigo pode ser um bom amigo, mas o racismo é intolerável. Torná-lo ciente disso e fazê-lo arcar com as consequências é fundamental.

As únicas exceções à longa lista de celebridades em silêncio foram Preta Gil e Rita Batista, que foi dirigida por Rodrigo no extinto "Muito Mais". "Chamei ele no WhatsApp e disse 'não poderei e não quero te defender', por isso estou escrevendo que não tolero nem de amigo nem de ninguém essa violência. Racismo é crime", escreveu a cantora. "Fui acordada pelas merdas que você falou, pelo crime que você cometeu", afirmou a jornalista, em longo texto, publicado no Instagram de Rodrigo e na rede da própria.

Depois do ocorrido, Ju de Paulla foi às redes e afirmou que, sem acreditar no que ouvia, tentou explicar que as declarações de Rodrigo eram racistas. Sabendo da repercussão, Rodrigo veio a público e publicou um vídeo pedindo desculpas. "Já falei besteiras e já falei de coisas que mudei de ideia. É ignorante não mudar de ideia, não ouvir e não conversar. Falei um monte de merda. (sic) Não falei nada como eu penso, queria explicar o que queria falar. Queria falar uma coisa e falei totalmente outra coisa, fui totalmente racista", admitiu.

Curiosamente, o comentário de Rita Batista foi apagado de sua publicação com o pedidos de desculpas. Apenas mensagens elogiosas foram mantidas. Posteriormente, apagou o próprio perfil no Instagram. Certamente Rodrigo cumprirá o que fazem muitos famosos: sumir da internet para voltar depois. Que ele use esse tempo para aprender que racismo é crime e volte com nova atitude.

Fefito