Topo

Coluna

Leo Dias


Ex-repórter da Band se retrata e livra Datena de acusação de assédio

José Luiz Datena - Divulgação
José Luiz Datena Imagem: Divulgação
Leo Dias

Leo Dias é jornalista e diretor-executivo do "TV Fama", da Rede TV!. Foi correspondente internacional da rádio portuguesa RDP, passou pelas TVs Bandeirantes e RedeTV! e apresentou um programa na rádio FM O Dia, líder de audiência no Rio de Janeiro, onde entrevistava políticos, jogadores de futebol, dirigentes e muitos artistas. Assinou uma coluna de celebridades no jornal "O Dia" e também esteve nos jornais "Extra" e nas revistas "Contigo", "Chiques e Famosos", "Amiga" e "Manchete". Apesar dessa experiência, sempre se definiu como repórter, tamanha paixão pela apuração da notícia e pela vontade em produzir conteúdos exclusivos. Polêmico, controverso e dono de uma forte personalidade, Leo conquistou um público cativo por dar notas explosivas e audaciosas num mundo artístico mais conservador. Seu lema: "A fama tem um preço estou aqui para cobrar".

Colunista do UOL

26/10/2019 12h52

A ex-repórter da Band, Bruna Drews, que, em janeiro, havia acusado José Luiz Datena de assédio sexual, registrou em cartório, em documento público, uma retratação inocentando o apresentador. No texto, Bruna admite que mentiu em relação ao fato de que Datena a tivesse assediado e garante que jamais se sentiu constrangida com as declarações do apresentador sobre ela durante as participações dela no programa do qual faziam parte. Segunda ela, as falas de Datena "não passaram de brincadeiras".

Bruna aproveitou também para se desculpar com Datena e com a família do apresentador pelos transtornos causados em função de sua falsa denúncia. Ela ainda deixa claro que abre mão de qualquer direito a eventuais decisões sobre o pedido de indenização que ela havia solicitado no processo, que, deve ser arquivado. É preciso ressaltar que a iniciativa foi tomada por livre espontaneidade da ex-repórter, não por uma determinação judicial.

Em conversa com a Coluna Leo Dias, o apresentador se mostrou aliviado pelo restabelecimento da verdade, mas disse que não há como compensar os danos causados pela ex-repórter. "O mau que isto me causou e a meus filhos, netos e, principalmente, esposa é irreparável, mas, enfim, a verdade aparece.", disse, garantindo, apesar de tudo, não ter ressentimentos: "Não guardo mágoa de ninguém pois a vida e ser humano são assim mesmo." Datena aproveitou ainda para agradecer à parte da Imprensa que acreditou na versão apresentada por ele e o defendeu.

Em janeiro, Bruna denunciou Datena ao Ministério Público de São Paulo por ele, supostamente, tê-la assediado durante uma comemoração da equipe do programa, em 7 de junho do ano passado. Na ocasião, ela disse que o apresentador a tinha chamado de "gostosa" e dito que já havia tido prazer sexual pensando nela, fato que teria gerado uma grave crise de depressão e pânico, que se intensificou meses depois. Datena sempre negou todas as acusações e disse que apenas a elogiava no ar, como uma profissional bonita e competente. "Ela nunca reclamou, só me agradeceu por tratá-la bem", disse na época.

Leia a íntegra do texto em que a repórter se retrata pelas acusações feitas ao apresentador:

"A presente se trata de uma retratação em razão de processo judicial, movido por mim, que afirmei ter sido vítima de assédio sexual em transmissões do programa de televisão Brasil Urgente, da emissora Band em confraternização ocorrida em 07 de Junho de 2018 e em outras oportunidades. Ainda esclareço, que tais fatos não condizem com realidade e nunca ocorreram, sendo que os vídeos dos programas ao vivo, juntados aos autos, não passaram de brincadeiras, consignando que não me senti constrangida com referidos evento e aproveito a declaração para, também, pedir desculpas ao Senhor José Luiz Datena e sua família pelos transtornos causados, pretendendo que a presente retratação sirva para restabelecer qualquer dúvida em relação à sua idoneidade. E por fim, renuncio a qualquer direito e a eventuais reflexos relacionados com o pedido de indenização decorrente de assédio sexual e moral alegados, perante todos os órgãos administrativos e judiciais, em qualquer grau de jurisdição, nas esferas trabalhistas, cível e criminal."

* Com colaboração de Geizon Paulo

Reprodução/Coluna Leo Dias
Imagem: Reprodução/Coluna Leo Dias

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Leo Dias