Topo

Coluna

Leo Dias


HBO, Netflix e Amazon já negociam com Gagliasso, que quer mais desafios

Bruno Gagliasso - Reprodução/Instagram
Bruno Gagliasso Imagem: Reprodução/Instagram
Leo Dias

Leo Dias é jornalista e apresentador do programa "Fofocalizando", do SBT. Foi correspondente internacional da rádio portuguesa RDP, passou pelas TVs Bandeirantes e RedeTV! e apresentou um programa na rádio FM O Dia, líder de audiência no Rio de Janeiro, onde entrevistava políticos, jogadores de futebol, dirigentes e muitos artistas. Assinou uma coluna de celebridades no jornal "O Dia" e também esteve nos jornais "Extra" e nas revistas "Contigo", "Chiques e Famosos", "Amiga" e "Manchete". Apesar dessa experiência, sempre se definiu como repórter, tamanha paixão pela apuração da notícia e pela vontade em produzir conteúdos exclusivos. Polêmico, controverso e dono de uma forte personalidade, Leo conquistou um público cativo por dar notas explosivas e audaciosas num mundo artístico mais conservador. Seu lema: "A fama tem um preço estou aqui para cobrar".

Colunista do UOL

07/11/2019 15h29

Há cerca de um mês, o escritório que gerencia a carreira de Bruno Gagliasso vem tendo inúmeras reuniões com produtoras independentes e executivos do canal HBO e dos canais de streaming Netflix e Amazon. Nas conversas, os representantes do ator já adiantam que não vão assinar contratos longos com ninguém e que o ator não abre mão de uma única coisa: interpretar personagens desafiadores.

Os últimos trabalhos dele na TV Globo, independentemente da audiência, não acrescentaram muito à carreira dele. Para Bruno, se não houver uma entrega profunda ao personagem, perde-se o prazer pelo trabalho. Em uma novela, por exemplo, com o ritmo alucinante das gravações, raramente é possível o aprofundamento na composição do papel. Por isso, é possível afirmar que, muito provavelmente, Bruno jamais voltará a fazer uma novela. Na Globo, onde as portas ainda estão abertas para ele, Gagliasso só encontraria esta profundidade nos projetos especiais da casa.

O laboratório, a fase de preparação da personagem, é uma dos momentos da criação que mais atrai Bruno. Na época de 'Caminho das Índias', em 2009, ele viveu de perto a realidade de hospitais psiquiátricos para dar vida ao esquizofrênico Tarso. Já para viver o coronel Timóteo, de 'Cordel Encantado' (2011) e o serial killer Edu na minissérie 'Dupla Identidade' (2014), ele mergulhou fundo no mundo da Psicologia e da Psiquiatria para poder traçar melhor o perfil das personagens, chegando a ficar internado em um manicômio na produção mais recente.

Sem poder vivenciar esse processo, Bruno chegou à conclusão de que havia perdido o prazer que o motivava tanto. Por isso, decidiu mudar. Gagliasso está atrás daquela adrenalina que o fez parar o país à espera - mesmo que frustrada - do primeiro beijo gay da história da TV, quando viveu Júnior, na novela 'América', de 2005, em uma época em que as novelas ainda tratavam os homossexuais de maneira caricata. A repercussão foi tanta que, depois desta personagem de Bruno Gagliasso, as novelas passaram a agir diferente ao abordar o tema.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Leo Dias