Topo

Coluna

Leo Dias


Protocolo nos EUA, em caso de morte cerebral, obriga anúncio só 48h depois

Eleonora Paschoal - Reprodução/Band
Eleonora Paschoal Imagem: Reprodução/Band
Leo Dias

Leo Dias é jornalista e diretor-executivo do "TV Fama", da Rede TV!. Foi correspondente internacional da rádio portuguesa RDP, passou pelas TVs Bandeirantes e RedeTV! e apresentou um programa na rádio FM O Dia, líder de audiência no Rio de Janeiro, onde entrevistava políticos, jogadores de futebol, dirigentes e muitos artistas. Assinou uma coluna de celebridades no jornal "O Dia" e também esteve nos jornais "Extra" e nas revistas "Contigo", "Chiques e Famosos", "Amiga" e "Manchete". Apesar dessa experiência, sempre se definiu como repórter, tamanha paixão pela apuração da notícia e pela vontade em produzir conteúdos exclusivos. Polêmico, controverso e dono de uma forte personalidade, Leo conquistou um público cativo por dar notas explosivas e audaciosas num mundo artístico mais conservador. Seu lema: "A fama tem um preço estou aqui para cobrar".

Colunista do UOL

22/11/2019 02h00

Resumo da notícia

  • Os boatos sobre a possível morte do apresentador Gugu Liberato fizeram muita gente se precipitar noticiando informações não confirmadas.
  • Entretanto, o protocolo médico nos Estados Unidos é que, em casos de morte cerebral, o fato só se torne público 48 horas após o acontecimento.
  • Caso os boatos se confirmem, o anúncio oficial do hospital só deverá ser divulgado no sábado (23).
  • Redes de TV brasileira estão enviando repórteres para Orlando para a cobertura do caso envolvendo o acidente de Gugu.

A ânsia por informações sobre o estado de saúde do apresentador Gugu Liberato fez muita gente tomar atitudes, digamos, precipitadas nas publicações ao longo de todo o dia desta quinta-feira (21). Entretanto, há uma determinação médica nos Estados Unidos em relação à morte cerebral. O anúncio público do falecimento não pode acontece antes de 48 horas do fato ocorrido. Se, de fato, a onda de boataria se confirmar, o anúncio oficial, então, não acontecerá antes de sábado (23).

Ontem, as duas primeiros repórteres de TV do Brasil a chegar à frente do hospital Orlando Health, onde Gugu chegou inconsciente, foram Patrícia Maldonado e Eleonora Paschoal, da Band, ambas moradoras de Orlando. Outras emissoras também se preparam para a cobertura do estado de saúde do apresentador, direto da cidade na Flórida. O jornalista Roberto Cabrini embarca ainda nesta sexta-feira, em voo direto de São Paulo para Orlando, pelo SBT, e a RedeTV! também se articula para o envio de um correspondente.

Leo Dias