Topo

Coluna

Leo Dias


A carta que escrevi a Silvio Santos ao sair do SBT

Leo Dias e Silvio Santos - Reprodução/Instagram
Leo Dias e Silvio Santos Imagem: Reprodução/Instagram
Leo Dias

Leo Dias é jornalista e diretor-executivo do "TV Fama", da Rede TV!. Foi correspondente internacional da rádio portuguesa RDP, passou pelas TVs Bandeirantes e RedeTV! e apresentou um programa na rádio FM O Dia, líder de audiência no Rio de Janeiro, onde entrevistava políticos, jogadores de futebol, dirigentes e muitos artistas. Assinou uma coluna de celebridades no jornal "O Dia" e também esteve nos jornais "Extra" e nas revistas "Contigo", "Chiques e Famosos", "Amiga" e "Manchete". Apesar dessa experiência, sempre se definiu como repórter, tamanha paixão pela apuração da notícia e pela vontade em produzir conteúdos exclusivos. Polêmico, controverso e dono de uma forte personalidade, Leo conquistou um público cativo por dar notas explosivas e audaciosas num mundo artístico mais conservador. Seu lema: "A fama tem um preço estou aqui para cobrar".

Colunista do UOL

28/11/2019 11h58

ERA NECESSÁRIO AGRADECER AO CARA QUE MUDOU A MINHA VIDA. E foi isso que eu fiz nesta saída do SBT. Chegar ao Silvio nunca foi fácil. Encontrei com ele umas 4 vezes, todas no palco. Nunca o vi fora do personagem. Se é que aquilo é um personagem. Jamais tive uma conversa sobre carreira, sobre o Fofocalizando, ou algo parecido. Eu era pequeno demais para tal proximidade. Sem dramas. Sei o meu tamanho.

Todos me criticaram demais por expor publicamente a minha insatisfação no SBT. Mas isso era uma tática. Eu descobri que Silvio lê tudo que sai na imprensa sobre todos os seus funcionários. E detalhe: está tudo dividido em pastas. Tem (ou tinha) até a pasta LEO DIAS. Eu me senti, né? rs.. Então, a tática era: falar pela imprensa e Silvio ler pelo clipping. Admito: de nada adiantou.

Em junho, tentei chegar até ele e descobri uma maneira, um rapaz chamado Rafael, que vez por outra ligava num aparelho telefônico ao lado do Esquilo (diretor) e transmitia as ordens superiores do dono da emissora. Nunca vou me esquecer do dia em que Mateus Ceará e Cartolano estavam no sofá e Silvio odiou. Era um corre-corre.

Enfim, descobri enfim o telefone do Rafael. Era junho deste ano. Solicitei um encontro com Silvio para dar sugestões e opiniões. A resposta veio no dia seguinte: não será possível. Não era questão de data. Não haveria tal encontro. OK. Entendi.

Juro que entendi. Ele é o Silvio Santos. Só isso.

Antes de avisar ao Pelegio da minha saída procurei a Silvinha Abravanel, a filha que sempre me tratou melhor. Ela indicou a secretaria do pai, a Zilda. Deu o telefone fixo dela, que só caía na caixa postal.

Lembrei do tal Rafael. E pedi a ele para entregar a carta ao Silvio. Ele jurou que o pedido será feito.

Vou dividir com vocês o que escrevi. Claro que eu cortei algumas partes, não vou expor (mais) aqui problemas internos.

E em relação ao Silvio eu aprendi uma coisa nesses poucos anos: não puxe o saco dele. Ele odeia. Por isso foi tudo muito simples.

Nesta quinta-feira, por volta das 16h, Zilda, secretária de Silvio Santos, entrou em contato comigo, dizendo ter lido esta nota em que afirmo que não a encontrei. Ela explicou: "É ordem do Seu Silvio eu não atender os telefonemas, apenas anoto os recados. Vou imprimir a carta do e-mail e vou mandar por fax para ele. Ele gosta de ler por fax."

Segue:

Oi Silvio

Aqui é LEO DIAS, e estou aqui apenas para agradecer. Muito obrigado pelos três anos maravilhosos que eu tive na sua emissora. Minha vida mudou radicalmente. Mas chegou a hora de dizer muito obrigado.

Sei que estou longe dos padrões, sei que não fui um funcionário exemplar, mas mesmo assim tenho certeza de que eu fiz diferença no programa.

Semana passada, eu fui suspenso sem saber ao certo o motivo pelo qual foi tomada tal decisão. Ninguém me ligou para explicar.

(....)

Em junho, eu tentei falar pessoalmente com o senhor através do senhor Rafael Larena, que, educadamente, negou o contato entre mim e o senhor. Por isso, desta vez, nem insisti.

Enfim, nas últimas semanas, eu percebi que o meu fim estava próximo. Por isso, antes de ser demitido, eu resolvi me demitir.

Saiba que não recebi proposta de nenhuma emissora, embora ontem o Amilcare Dallevo (RedeTV!) tenha me procurado. Mas isso de fato pouco importa.

Ao longo desses três anos eu pedi diversas vezes algum tipo de garantia ou multa rescisória no meu contrato, mas nada disso foi feito. Eu entendo. Mas acho que eu preciso me valorizar mais como profissional.

No UOL eu recebo mais do que no SBT. E saiba que eu só pisei na redação do UOL no máximo três vezes na vida. Faço tudo do celular.

Vou sentir falta de muita coisa, mas eu preciso antes apenas dizer um muito obrigado. O mundo mudou completamente nesses três últimos anos. Nunca imaginei que eu seria tão popular. Estar "do outro lado" é muito estranho.

Desejo muita saúde para você.

Fique com Deus

Leo Dias

Leo Dias