PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Leo Dias


Live de Marília Mendonça vai ditar nova forma de fazer transmissão ao vivo

Marília Mendonça - Reprodução/Youtube
Marília Mendonça Imagem: Reprodução/Youtube
Leo Dias

Leo Dias é jornalista e diretor-executivo do "TV Fama", da Rede TV!. Foi correspondente internacional da rádio portuguesa RDP, passou pelas TVs Bandeirantes e RedeTV! e apresentou um programa na rádio FM O Dia, líder de audiência no Rio de Janeiro, onde entrevistava políticos, jogadores de futebol, dirigentes e muitos artistas. Assinou uma coluna de celebridades no jornal "O Dia" e também esteve nos jornais "Extra" e nas revistas "Contigo", "Chiques e Famosos", "Amiga" e "Manchete". Apesar dessa experiência, sempre se definiu como repórter, tamanha paixão pela apuração da notícia e pela vontade em produzir conteúdos exclusivos. Polêmico, controverso e dono de uma forte personalidade, Leo conquistou um público cativo por dar notas explosivas e audaciosas num mundo artístico mais conservador. Seu lema: "A fama tem um preço estou aqui para cobrar".

Colunista do UOL

07/04/2020 12h06

Nessa quarta-feira (8) a maior cantora e compositora do Brasil na atualidade fará sua primeira live, a partir das 20h. E, mais uma vez, haverá um novo conceito de transmissão ao vivo pelo YouTuber. A ordem é: menos! Produção menor, iluminação mais modesta, menos câmeras e, principalmente, menos gente envolvida. A live "minimalista" de Marília Mendonça ditará uma nova regra no mercado. A transmissão acontecerá na área de lazer da casa da cantora, numa área coberta, pois há previsão de chuva.

A atitude de Marília já fez com que outros cantores pisassem no freio quanto à produção de suas transmissões. A equipe de Luan Santana fazia altos planos para a transmissão dele, que acontece dia 26. Mas tudo mudou com a atitude de Marília e o cantor diminuiu o tamanho de sua Live.

Na verdade, esse sempre foi o pensamento da cantora e nada tem a ver com as transmissões de Jorge e Mateus e Gusttavo Lima. Só para se ter uma ideia, duas câmeras serão fixas, sem alguém para operá-la e duas com auxílio de operador. Acredita-se que no máximo (e apenas) oito pessoas trabalharão na transmissão.

Haverá ainda, em outro ponto da transmissão, duas tradutoras de libras. O importante ressaltar é que todo repertório será baseado em sua própria carreira, desde seu primeiro trabalho.

Sobre as doações, Marília não quis que o único estado beneficiado fosse Goiás, mas sim todo país.

Leo Dias