PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Leo Dias


Figurante de 'Soltos' sobre cenas de sexo: 'Produção jurou que não teria'

Cartaz de "Soltos em Floripa", reality show brasileiro do Amazon Prime Video - Divulgação
Cartaz de 'Soltos em Floripa', reality show brasileiro do Amazon Prime Video Imagem: Divulgação
Leo Dias

Leo Dias é jornalista e diretor-executivo do "TV Fama", da Rede TV!. Foi correspondente internacional da rádio portuguesa RDP, passou pelas TVs Bandeirantes e RedeTV! e apresentou um programa na rádio FM O Dia, líder de audiência no Rio de Janeiro, onde entrevistava políticos, jogadores de futebol, dirigentes e muitos artistas. Assinou uma coluna de celebridades no jornal "O Dia" e também esteve nos jornais "Extra" e nas revistas "Contigo", "Chiques e Famosos", "Amiga" e "Manchete". Apesar dessa experiência, sempre se definiu como repórter, tamanha paixão pela apuração da notícia e pela vontade em produzir conteúdos exclusivos. Polêmico, controverso e dono de uma forte personalidade, Leo conquistou um público cativo por dar notas explosivas e audaciosas num mundo artístico mais conservador. Seu lema: "A fama tem um preço estou aqui para cobrar".

Colunista do UOL

06/04/2020 16h32

Nos últimos dias, uma série de denúncias sobre o reality "Soltos em Floripa" veio à tona: participantes afirmam que não tinham ciência de que cenas de sexo explícito seriam exibidas e figurantes relatam ter assinado o termo de cessão de imagem sob efeito de álcool.

"A gente assinou contrato podre de bêbadas, eu tinha consciência zero do que estava fazendo", revelou a influenciadora Ana Paula, em sua página no Twitter (@anafloripana), no último domingo.

Ela postou depois que cenas de sexo explícito foram ao ar no capítulo mais recente do reality, primeira produção exclusiva da Amazon Prime no Brasil. Na sequência, uma mulher tem relações sexuais com um dos participantes, enquanto outras pessoas entram no quarto.

"A moça que aparece nessa cena é minha amiga, e eu também participei desse episódio, e fiquei com o Ramon [um dos participantes]." Ela conta ter feito figuração no episódio "Sexo, Tapas e Rock'n'roll". Ana relata que "a produção jurou que não teria cenas assim" e diz ter tentado procurar a equipe de "Soltos em Floripa" para falar sobre o conteúdo exibido, mas sem ter sucesso.

"Esse contrato não era para ter validade. Eu estou vendo quais providências posso tomar... A produção não me responde, e eu não fiz nada de errado. Se eu soubesse que seria assim jamais teria feito o reality", afirma ela.

Cena do reality 'Soltos em Floripa' - Reprodução
Cena do reality 'Soltos em Floripa'
Imagem: Reprodução

Ana Paula ainda afirmou que "esse tipo de conteúdo só serve para objetificar a mulher". "Eu não estou sofrendo. Não fiz nada errado, só apareceu minha bunda. Meus pais, superconservadores, que sofrem. E teve todo um contexto antes de nós ficarmos com o cara, mas cortaram a cena", contou.

Questionada por um seguidor sobre se planejava acionar a Amazon judicialmente pelo conteúdo veiculado em "Soltos em Floripa", a influenciadora diz ter medo do que pode acontecer. "Eu assinei os negócios bêbada, eu não faço nem ideia do que assinei. Quem sou eu perto da empresa, sabe? A Justiça nem sempre é justa", desabafou.

A Coluna do Leo Dias também ouviu outras mulheres que participaram do programa como figurantes. As três participantes ouvidas pela reportagem afirmaram que a produção esperou que elas ficassem bêbadas para que gravassem um vídeo dizendo que sabiam estar sendo filmadas pela equipe.

Uma delas relata, inclusive, como teria sido feita a abordagem em uma das baladas que serviu de set para a gravação do reality.

"A produção chama meninas para fazer figuração. Se alguém do elenco fixo se interessa por elas, aí vem a parte do contrato. Quando alguém se interessava por uma menina, elas geralmente já estavam bêbadas e tinham que gravar a cessão de imagem logo naquele momento. E a produção insistia em afirmar que as cenas de sexo não seriam exibidas. Que só estavam sendo filmadas por se tratar de um reality", revela M., 24 anos, que pediu para não ser identificada.

Outro lado

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Amazon afirmou: "Como em todas as séries que produz, o Amazon Studios leva essas situações a sério, priorizando a segurança de todos os participantes e trabalhando em estreita colaboração com parceiros de produção, como a Floresta, para garantir que todos os envolvidos passem por um processo rigoroso e transparente para fornecer o consentimento para aparecerem nas séries".

O UOL apurou com fontes oficiais que o procedimento de acesso dos figurantes ao programa foi estabelecido pela produtora da seguinte forma: a pessoa que estivesse no bar ou na balada em que as filmagens aconteciam teria de assinar um contrato de autorização de imagem. Se fossem para a casa onde o reality se passa, teriam que assinar um novo documento de consentimento.

Ao chegar à casa, o procedimento pedia que os figurantes ficassem por pelo menos uma hora e meia sem ingerir álcool e assinassem um contrato mais longo e detalhado, em que seriam informados de que a partir daquele momento estavam sendo filmados e microfonados e que tudo o que fizessem e dissessem poderia ser usado na série.

O UOL apurou, ainda, que no encerramento da temporada foi organizada uma festa e que todas as pessoas que passaram pelo programa foram convidadas. Antes do início da confraternização, todos tiveram que, novamente, assinar o termo de cessão de imagem.

A Floresta Produções teria essa documentação registrada em papel e também em vídeo, mas os contratos têm cláusula de confidencialidade e, por isso, não é possível saber se de fato todas essas etapas foram cumpridas.

*Com colaboração de Gabriel de Oliveira

Leo Dias