PUBLICIDADE
Topo

Racismo: palavra que está no ar, mas não ousa dizer o seu nome no "BBB 20"

O ator Babu Santana e a médica Thelma Assis, únicos negros entre os 20 participantes do "BBB 20" - Reprodução / Internet
O ator Babu Santana e a médica Thelma Assis, únicos negros entre os 20 participantes do "BBB 20" Imagem: Reprodução / Internet
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

14/03/2020 07h01

Como já ocorreu em várias outras edições, o racismo é um dos temas do "BBB 20", apesar de ninguém falar abertamente sobre isso dentro da casa. O ator Babu Santana e a médica Thelma Assis, únicos negros entre os 20 participantes selecionados, já fizeram alusões ao assunto, mas evitaram, até agora, menções explícitas.

Nas redes sociais, fãs dos dois são menos cuidadosos e apontam como racistas ou discriminatórios comportamentos e comentários de outros participantes.

Em fevereiro, numa conversa com Thelma, Babu reclamou da rejeição que sentia de Ivy e Marcela. Sobre a primeira disse: "Desde que ela chegou, sabe qual é a primeira imagem que tenho dela? Mandando eu fechar a porta porque queria falar só com as meninas e o Pyong lá dentro. Essa é a imagem que eu tenho da Ivy. Depois, eu brincando com a Gabi, ela falou que eu era um monstro. Essas são as duas imagens que eu tenho da Ivy".

Sobre a segunda, observou: "A Marcela me olha do mesmo jeito que a minha patroa me olhava. Tenho um trauma desse olhar. Aí eu evito também. Não dei bom dia duas vezes. Uma que ela foi dormir lá com o namoradinho dela e ficou se queixando de mim. Eu fui dormir com os homens".

Nesta quinta-feira (19), Thelma falou com Marcela e Ivy sobre estes sentimentos de Babu. Tentou entender o que elas sentem em relação ao ator. E a palavra que a médica e a modelo mais usaram foi "medo".

Thelma então perguntou: "Vocês têm medo do quê? Que ele vai bater em vocês?" Marcela respondeu: "Ele vai gritar". Ao que Thelma ensinou: "Aí você grita também".

Cansada de ouvir as duas repetirem quase dez vezes a palavra "medo", Thelma disse: "Só tô achando que se alguém falasse isso de mim aqui dentro eu ia ficar chateada".

Em conversa com Thelma e Prior, Babu disse não entender por que Daniel, apesar dos muitos erros que já cometeu, não sofre a mesma rejeição que ele. "Essa postura burguesa de eleger um monstro. Muito mais fácil eu ser o monstro. Negão, cara de mau... Muito mais fácil eu ser o monstro e ele ser o príncipe da loirinha de olho azul. Ficou p... com isso. Porque eu acho que eu sei o que é isso."

O ator já falou sobre taxistas que não param para ele, mas nunca explicitou que a razão seria discriminação racial. Em uma outra conversa, falando sobre o mesmo assunto, Prior disse: "São os famosos taxistas que não param pra você: são esses caras aqui".

Há uma semana, ao pedir votos para não ser eliminado no terceiro paredão que foi indicado, Babu mais uma vez tangenciou o tema do racismo e do preconceito. Disse ele: "São 40 anos contrariando estatísticas. Eu quero que você me ajude a contrariar mais uma. Porque eu quero ser o primeiro homem negro a ganhar o Big Brother e dependo da sua solidariedade. Deixa o paizão ficar!".

Enfim, a tensão que existe no ar entre Babu e a turma de Marcela, Pyong, Gizzely, Daniel e Ivy não deve desaparecer tão cedo - ao menos, enquanto o ator permanecer no "BBB 20". Thelma, como Tiago Leifert observou, já vê com outros olhos este grupo. Resta esperar para ver se o tema do racismo vai vir à tona abertamente.

O lado B do BBB

Mauricio Stycer