PUBLICIDADE
Topo

SBT suspende apresentador que propôs campo de concentração para doentes

Marcão do Povo sugeriu "campos de concentração" para pacientes de covid-19 - Reprodução / Internet
Marcão do Povo sugeriu "campos de concentração" para pacientes de covid-19 Imagem: Reprodução / Internet
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

08/04/2020 15h31

O jornalista Marcão do Povo foi suspenso nesta quarta-feira (08) por comentários que fez no comando do "Primeiro Impacto", no SBT. A decisão foi tomada em reunião esta tarde na emissora. Na ausência do apresentador, o telejornal matinal será dividido entre Dudu Camargo e Márcia Dantas.

O apresentador defendeu a criação de "campos de concentração" para pacientes com covid-19. Seria uma forma de relaxar o confinamento determinado pela OMS (Organização Mundial de Saúde) e adotado na maioria dos estados brasileiros.

O apresentador ainda pediu ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que publicasse um decreto dando poderes ao Exército de policiar as ruas e prender os governadores que não cumprirem as regras impostas.

Em nota assinada pela diretoria da emissora, o SBT pediu desculpas pelo comentário de Marcão. "Sinceramente lamentamos que o apresentador tenha usado nossa plataforma de modo que contraria tão profundamente os nossos princípios. A todos que de alguma forma possam ter se ofendido ou mesmo se indignado com as opiniões pessoais do apresentador, nossas mais sinceras desculpas."

Na linha de outros apresentadores de programas policiais, quando está no ar, Marcão grita muito, festeja a morte de acusados de crimes e tripudia de quem tem preocupação com direitos humanos. Nas redes sociais, cita versículos bíblicos e fala muito de Deus.

Desde 2019, como outros colegas da área de entretenimento do SBT, o apresentador tem também manifestado grande entusiasmo pelo governo Bolsonaro. Foi justamente num comentário que dirigiu ao presidente que Marcão fez a sugestão dos campos de concentração.

Num primeiro momento, após a repercussão negativa da sugestão de Marcão, o SBT defendeu o direito do apresentador falar o que quiser. "Ele tem liberdade de expressão, porém a opinião dele não reflete o posicionamento da emissora". Mas, internamente, o comentário foi considerado inaceitável.

Como lembrou o colunista Leo Dias, o mesmo princípio de defesa da liberdade de expressão não valeu recentemente para Rachel Sheherazade nem para Livia Andrade. A primeira perdeu um dia da semana (sextas) no comando do "SBT Brasil" aparentemente por críticas que fez ao governo nas redes sociais. A segunda foi suspensa do "Fofocalizando" por divulgar "fake news" envolvendo uma igreja, mesmo tendo pedido desculpas um dia depois do erro.

Abaixo, a íntegra da nota divulgada pelo SBT

Ontem, durante a exibição do programa jornalístico Primeiro Impacto, o apresentador Marcos Paulo Ribeiro de Morais, popularmente conhecido como Marcão do Povo, se utilizou do espaço em nosso jornal para expressar uma opinião de cunho pessoal que dizia respeito ao tema tão delicado que o mundo e nosso país atravessam: a COVID-19.

Gostaríamos de esclarecer ao público, às autoridades, àqueles que estão na linha de frente ao combate incessante da pandemia e, em especial, às pessoas vitimadas, que de forma alguma a opinião expressada pelo apresentador reflete o pensamento, a atitude e o respeito que a emissora tem pelo momento atual. Temos total consciência da relevância do assunto e temos, a todo momento, nos preocupado em informar e esclarecer de forma isenta e imparcial os acontecimentos e as providências que as autoridades e todos brasileiros estão adotando para vencermos essa enorme crise de saúde já presente, e a econômica que se avizinha.

Desta forma, sinceramente lamentamos que o apresentador tenha usado nossa plataforma de modo que contraria tão profundamente os nossos princípios. A todos que de alguma forma possam ter se ofendido ou mesmo se indignado com as opiniões pessoais do apresentador, nossas mais sinceras desculpas.

Nossos profissionais de Jornalismo seguirão na dura missão de bem informar, sempre preocupados com o bem estar de todos os brasileiros.

O apresentador foi suspenso de suas funções.

Respeitosamente,

A Diretoria

Mauricio Stycer