Topo

Televisão


Internet e governo: onde estão os jornalistas que deixaram a Globo em 2018

Montagem/UOL/Reprodução/Divulgação/TV Globo
Carla Vilhena, Alexandre Garcia e Izabella Camargo, jornalistas que deixaram a Globo em 2018 Imagem: Montagem/UOL/Reprodução/Divulgação/TV Globo

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

2019-01-03T04:00:00

03/01/2019 04h00

O jornalismo da Globo começará 2019 desfalcado. Apresentadores e repórteres conhecidos do público deixaram a emissora no ano passado, seja por vontade própria, seja por demissão.

Entre os profissionais, estão Carla Vilhena, Andrei Kampff, Camila Silva, Izabella Camargo e Alexandre Garcia. Este último preferiu dar adeus à Globo depois de 30 anos de casa.

Onde eles estão agora? O UOL conta o que os ex-globais estão fazendo fora da emissora.

  • Reprodução/Instagram/@carlavilhena

    Carla Vilhena

    Carla Vilhena pediu demissão da Globo, onde trabalhou durante 34 anos, em janeiro de 2018. Em carta enviada aos colegas de redação, ela disse que se dedicaria a seu blog pessoal e tinha pretensões de transformá-lo em site. Neste ano, Carla apresentou eventos corporativos e concedeu entrevistas a outras emissoras, como SBT e RedeTV!, mas o site ainda não ficou pronto. Leia mais

  • Reprodução/TV Globo

    Andrei Kampff

    Andrei Kampff trabalhou na Globo durante 25 anos, mas não teve seu contrato renovado pela emissora. O jornalista e advogado especializou-se em direito esportivo e tem tirado dúvidas sobre o assunto em um canal no YouTube. Paralelamente, o repórter faz participações em programas do canal pago ESPN, onde trabalha sua mulher, Marcela Rafael. Leia mais

  • Reprodução/TV Globo

    Camila Silva

    Camila Silva, uma das poucas repórteres negras da Globo, foi demitida em novembro, após oito anos de casa. Conhecida no esporte, foi escanteada para a cobertura de São Paulo na madrugada antes de deixar a emissora. Ela está editando dois documentários (um sobre mulheres que viajam sozinhas e outro sobre "townships", cidades da África do Sul criadas na época do apartheid) e planeja escrever um livro com textos dedicados à mãe, que morreu há dez anos. Leia mais

  • Reprodução/Twitter

    Alexandre Garcia

    Alexandre Garcia, um dos jornalistas mais experientes da Globo, pediu dispensa em dezembro de 2018, a poucos dias da posse de Jair Bolsonaro como presidente da República. A saída aumentou os rumores de que ele trabalharia no novo governo, já que o apoiou publicamente. Garcia, porém, negou qualquer possibilidade de ser porta-voz de Bolsonaro e avisou que continuará escrevendo para jornais e falando para rádios. Além disso, o apresentador planeja lançar um canal na internet. Leia mais

  • Reprodução/Instagram/izabellacamargoreal

    Izabella Camargo

    As madrugadas da Globo deixaram Izabella Camargo doente. A jornalista foi diagnosticada com Síndrome de Burnout, estresse extremo relacionado diretamente ao trabalho. Ela foi demitida após o fim da licença médica, e neste ano começou a trabalhar na equipe do astronauta Marcos Pontes, ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do governo do presidente Jair Bolsonaro. Leia mais