PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Ricardo Feltrin


Funcionários da Globo planejam protesto no dia 10 de janeiro em SP

Como quase toda empresa, TV Globo passa por mudanças e cortes de gastos - Reprodução/TV Globo
Como quase toda empresa, TV Globo passa por mudanças e cortes de gastos Imagem: Reprodução/TV Globo
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

23/12/2019 06h03

Resumo da notícia

  • Funcionários protestam contra cortes e mudanças
  • Eles também temem mudanças nos planos de saúde da casa
  • Nas redes sociais eles anunciam protesto na sede da TV em SP

Está circulando nas redes sociais e grupos de mensagem de funcionários da Globo uma convocação para ato de protesto na emissora no dia 10 de janeiro, em São Paulo.

O ato seria contra mudanças em planos de saúde, demissões e cortes feitos e ou anunciados pela emissora.

Jornalistas, especialmente, vêm protestando contra as mudanças no regime de contratação e nos planos de saúde.

A Globo e o diretor de Jornalismo da emissora, Ali Kamel, responderam a algumas dessas cobranças, como o colunista Maurício Stycer, do UOL, publicou anteontem.

Por meio da CGCom, a emissora também negou a esta coluna, em nota, que os funcionários serão prejudicados, ou que eventuais mudanças nos planos irão afetar ou interromper tratamentos —um dos temores internos (leia íntegra da nota abaixo).

"Os funcionários da TV Globo vão fazer história! No dia 10/01/2020 faremos uma paralisação geral. Fecharemos as duas entradas da TV Globo São Paulo para reivindicar nossos direitos."

Esta é uma das mensagens obtidas pela coluna que têm sido veiculadas em grupos de mensagens de trabalhadores da Globo.

Segundo fontes sindicais ouvidas pela coluna, há dois grupos de insatisfeitos com a emissora:

aqueles que querem discutir apenas as mudanças nos planos de saúde; e os que reivindicam, além disso, a reabertura da convenção coletiva —que eles afirmam que a emissora vem travando desde 2018.

Outro lado

Procurada pela coluna, a CGCom enviou nota negando que as mudanças contratuais em planos de saúde irão prejudicar funcionários ou causar interrupção ou mudança em tratamentos.

"Não haverá interrupção de tratamentos. O que acontece é que a Globo, como parte dos processos de busca de eficiência e evolução constante, dedicou os últimos 12 meses a estudar os pacotes de benefícios oferecidos pelas grandes empresas.
E, em linha com as melhores práticas do mercado, fez alguns ajustes no seu plano de saúde para continuar oferecendo uma das mais abrangentes coberturas.

A Globo está segura de ter chegado num modelo que resguarda o cuidado que historicamente tem com seus funcionários e familiares. CGcom - Central Globo de Comunicação."

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook e site Ooops

Ricardo Feltrin