PUBLICIDADE
Topo

Famosos

Bruna Lombardi lembra visita a João de Deus: "Todos perdemos um pouco"

Bruna Lombardi - Reprodução/Instagram
Bruna Lombardi Imagem: Reprodução/Instagram

Thaís Sant'Anna

Colaboração para o UOL

21/12/2018 17h55

Bruna Lombardi decidiu falar sobre a visita que fez a João de Deus em julho e as acusações de assédio envolvendo o médium em um post em seu Instagram nesta quinta-feira (20).

"Visitei Abadiânia pela primeira vez e fui conhecer o médium João de Deus em julho desse ano. Fui com minha família e passamos dois dias. Fomos apenas por curiosidade, ninguém precisava de cura e nem buscava apoio espiritual. E todos, inclusive ele, foram extraordinariamente gentis conosco. Alguns meses depois o choque. As notícias, os relatos, as histórias de todas essas mulheres que tiveram a coragem, depois de tanta dor, de denunciar o abuso. E dói pensar que foi preciso quinhentas mulheres pra calar a voz de um homem", escreveu.

 A atriz continuou seu desabafo, falando sobre os milhares de casos de feminicídio:

"Esse foi um ano transformador. Acenderam-se os porões e a brutalidade da natureza humana deixou marcas e perdas irreparáveis. Todos perdemos um pouco. Fé, confiança, esperança. Perdemos pessoas que lutavam, perdemos heróis anônimos? E diante de todo esse cataclisma, de todo esse movimento do magma, ficamos perplexos e mais sofridos. Vozes de razão, vozes de ódio, vozes de medo, vozes de separação. Um mundo polarizado".

Por fim, Bruna deixou uma mensagem de positividade e da força das mulheres unidas contra a violência e o assédio.

"Não somos mais as bruxas caçadas e queimadas, somos fruto da mistura de tudo isso, que resulta numa nova resistência. Agora somos imbatíveis. Sabemos que podemos. Podemos contar umas com as outras, podemos ser o que somos e alcançar o que queremos. Estamos juntas, somos solidárias, ninguém tá sozinha. A gente consegue sim transformar a situação. A voz de uma é a voz de todas", declarou.

Mais depoimentos de famosos

Além de Bruna, Amaury Jr. e Xuxa falaram de quando conheceram João de Deus. O apresentador relembrou uma entrevista com o médium e disse estar arrependido. "Diante desse escândalo sem precedentes, protagonizado por João de Deus, fico com a consciência pesada em saber que estimulei muita gente a conhecer Abadiânia", afirmou.

Já a eterna rainha dos baixinhos disse ter sido enganada por achar que João de Deus era uma pessoa boa e pediu desculpas aos seus fãs.

Famosas como Fernanda Lima, Maria Casadevall, Letícia Colin, Bruna Linzmeyer, Alice Wegmann, Marina Moschen, entre outras, se manifestaram sobre o assunto em suas redes sociais.

Entenda o caso

Muito procurado por artistas e celebridades brasileiras e até internacionais, João de Deus está no centro de um grande escândalo, depois da denúncia feita no programa "Conversa com Bial", na qual quatro mulheres afirmaram ter sofrido abuso sexual por parte do médium. Centenas de outras histórias vieram à tona desde então.

Entre as personalidades que já passaram pela Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, Goiás, estão Xuxa, Giovanna Antonelli, Juliana Paes, Grazi Massafera, Camila Pitanga, Luciana Gimenez, Cissa Guimarães, Isabella Santoni, Paula Burlamaqui, Bárbara Paz, Bruna Lombardi, Carlos Alberto Riccelli, Fábio Assunção, além da apresentadora Oprah Winfrey, que além de um atendimento o entrevistou, e da top model Naomi Campbell.

Visitei Abadiânia pela primeira vez e fui conhecer o medium João de Deus em julho desse ano. Fui com minha família e passamos dois dias. Fomos apenas por curiosidade, ninguém precisava de cura e nem buscava apoio espiritual. E todos, inclusive ele, foram extraordinariamente gentis conosco. Alguns meses depois o choque. As notícias, os relatos, as histórias de todas essas mulheres que tiveram a coragem, depois de tanta dor, de denunciar o abuso. E dói pensar que foi preciso quinhentas mulheres pra calar a voz de um homem. Dói pensar num sistema conivente que fragiliza a tal ponto a posição da mulher, que ela se recolhe, com dor e vergonha, sabendo que não tem a força suficiente para ser ouvida. Dói pensar que a vítima desiste sabendo que tudo é impune. Quantas vidas massacradas ainda vão se calar diante de uma sociedade que absolve feminicídios? Que admite e compactua com a violência doméstica? Que nem registra abusos entre marido e mulher? Esse foi um ano transformador. Acenderam-se os porões e a brutalidade da natureza humana deixou marcas e perdas irreparáveis. Todos perdemos um pouco. Fé, confiança, esperança. Perdemos pessoas que lutavam, perdemos heróis anônimos… E diante de todo esse cataclisma, de todo esse movimento do magma, ficamos perplexos e mais sofridos. Vozes de razão, vozes de ódio, vozes de medo, vozes de separação. Um mundo polarizado. Uma velha frase do Bernard Shaw dizia que o bom senso existe, mas se esconde com medo do senso comum. Mas da mistura de tudo isso nasce uma nova flor. Uma nova liberdade. Uma nova força. Não somos mais as bruxas caçadas e queimadas, somos fruto da mistura de tudo isso, que resulta numa nova resistência. Agora somos imbatíveis. Sabemos que podemos. Podemos contar umas com as outras, podemos ser o que somos e alcançar o que queremos. Estamos juntas, somos solidárias, ninguém tá sozinha. A gente consegue sim transformar a situação. A voz de uma é a voz de todas.

Uma publicação compartilhada por Bruna Lombardi (@brunalombardioficial) em

Famosos