Topo

Televisão


Vivi Fernandez sentiu medo de si mesma ao virar fantasma em pagadinha

Arquivo Pessoal/Reprodução/SBT/Montagem UOL
Vivi Fernandez encarna a fantasma Chorona, do filme "A Maldição da Chorona" Imagem: Arquivo Pessoal/Reprodução/SBT/Montagem UOL

Guilherme Machado

Do UOL, em São Paulo

2019-04-17T10:27:17

17/04/2019 10h27

Amanhã, estreia no Brasil "A Maldição da Chorona", novo filme de terror da franquia "Invocação do Mal". Mas a fantasma que dá nome ao filme já "estreou" na TV brasileira no último domingo, só que na pele da atriz Vivi Fernandez, em uma das pegadinhas do "Programa Silvio Santos". No programa, Vivi assustava pessoas na rua, caracterizada como a fantasma.

A atriz fez uma mudança radical e ficou irreconhecível. Tanto, que ela mesma se assustou com sua caracterização.

"Só fiquei sabendo que faria a Chorona depois! Foi uma surpresa! Foram quase duas horas de maquiagem. Tive que colocar lentes de contato também, levava meia hora para me adaptar às lentes. O vestido passou por um processo de envelhecimento. Eu amei assustar as pessoas encarnando a Chorona. Sentia medo cada vez que me olhava no espelho. E ao chegar em casa, depois das gravações, pra dormir foi difícil", diz ela ao UOL.

A atriz também precisou usar um monociclo elétrico e ser suspensa por uma série de cabos para dar a impressão de que flutuava, situações que ela viu como desafios.

"Tinha uma semana para me manter de pé no monociclo, andar, fazer curvas, saber parar e até mesmo saber cair. Amei tanto que ganhei da empresa o monociclo! Não senti medo, senti uma ansiedade enorme, porque não queria e nem podia fazer feio na gravação! Aprendi a ''voar' no dia da gravação. Tive uma equipe de profissionais, para me dar suporte. Foi ótima a sensação! Não é fácil ficar a 35 metros do chão. E ainda assustar as pessoas. Posso zerar a vida!", vibra ela.

Famosa por sua beleza, Vivi também disse que não se prendeu à vaidade para o novo trabalho. "Me senti muito honrada. São anos de câmeras escondidas. Em nada me pareço com a Chorona. Tive que mudar tudo! Inclusive os trejeitos da lenda mexicana, eu tive que aprender. A vaidade nunca foi algo que coloquei em primeiro lugar. Isso só me enriqueceu como atriz. Queria deixar todos da equipe e direção das câmeras com orgulho de mim", diz.